A casa está caindo e a tendência é que ninguém sobreviva. Depois de se manifestar contra comentários os racistas de Júlio Cocielo em defesa de sua filha, Titi, Bruno Gagliasso teve publicações antigas para lá de polêmicas resgatadas por seus seguidores.

Leia também: Bruno Gagliasso é eleito um dos homens mais bonitos do mundo

undefined
Divulgação
Bruno Gagliasso é mais um famoso que viu no furacão dos tuítes polêmicos

Em tuítes de 2009, o Bruno Gagliasso fez piadas homofóbicas e misóginas contra lésbicas, homossexuais e mulheres feias. Confira:

Leia também: Famosos como Alok, Camila Queiroz e Bruno Gagliasso brilham em evento de moda

Criticado por seus posicionamentos de nove anos atrás, o ator global escreveu em sua conta do Twitter : "Passando tudo a limpo, o mundo vai se tornar um lugar melhor", esboçando desejo de ser perdoado.  

Porém, mesmo após o pedido de desculpas, Gagliasso perdeu espaço em uma campanha da prefeitura do Rio de Janeiro contra a LGBTfobia, em que aparecia ao lado da frase "homofobia é uma violência de ódio".  

A repercussão de Bruno Gagliasso

undefined
Instagram / Giovanna Ewbank
Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank adotaram a pequena Titi em 2016 durante uma viagem ao Malawi

Além disso, o Itaú, que também havia contratado Bruno, informou, no Instagram, que o ator "não faz mais parte de nossas campanhas que estão no ar". Segundo a empresária do ator, Bruno teria feito uma campanha com contrato de um mês, ou seja, a veiculação do conteúdo já não estaria mais em vigor.

Leia também: Bruno Gagliasso mostra seu talento em ensaio só de cueca

"Reforçamos que o Itaú repudia toda e qualquer foram de discriminação e preconceito. Esperamos que o respeito à diversidade sempre prevaleça", publicou a empresa, depois se ser pressionada por internautas por ter retirado o patrocínio de Bruno Gagliasso e Júlio Cocielo.

    Veja Também

      Mostrar mais