Tamanho do texto

Cantor diz que ficou "surpreendido" e chamou a nova versão de sua música criada pelo humorista Marcelo Adnet para o "Tá no Ar" de "contundente"

"Tá no Ar: A TV na TV" já provou que não tem papas na língua para criticar diversos assuntos e dessa vez não foi diferente. Marcelo Adnet criou uma nova versão da música de Gilberto Gil Realce e a paródia ganhou o nome de " (Não seja) Reaça ", e o músico elogiou publicamente o humorista: "contundente"

Leia também: Cinco melhores momentos da nova temporada de "Tá no Ar" até agora

Gilberto Gil elogia publicamente a paródia de Marcelo Adnet
Reprodução/TV Globo
Gilberto Gil elogia publicamente a paródia de Marcelo Adnet "Reaça" no "Tá no Ar: A TV na TV"

Gilberto Gil disse em sua conta no Twitter que foi surpreendido com uma nova versão de sua música criada por Marcelo Adnet exibida na última terça-feira (10) no "Tá no Ar". O humorista respondeu o cantor agradecendo o elogio: "Obrigado, gênio! Apenas". 


Leia também: “Tá no Ar” volta afiado com forte crítica política e Sandy desbocada

Nova versão de Marcelo Adnet

Cena da nova versão de Realce, paródia com o nome Reaça, criada por Marcelo Adnet para o
Reprodução/TV Globo
Cena da nova versão de Realce, paródia com o nome Reaça, criada por Marcelo Adnet para o "Tá no Ar"



No clipe de Reaça  do "Tá no Ar", versão de Realce de Gil, a faixa é creditada à fictícia Banda Cheiro de Retrô e faz parte de um álbum chamado "Raça Humana", lançado pela gravadora Sou Livre. 

Leia também: “'Tá no Ar' é um exemplo feliz do quanto a liberdade é importante", diz diretor

A letra original de Realce tem trechos como: "Realce, realce / Quanto mais purpurina melhor / Realce, realce / Com a cor-do-veludo, com amor / Com tudo de real teor de beleza / (...) / Não se impaciente / O que a gente sente, sente / Ainda que não se tente afetará / O afeto é fogo / E o modo do fogo é quente / E de repente a gente queimará".

Já a letra da paródia de Marcelo Adnet tem versos como: "Como é que pode / Quer que a ditadura volte / Mas de certo se arrependerá / Vai ter censura / Até no seu textão do face / E você mesmo pode se ferrar / (...) / Vê um corpo desnudo / E acha um insulto / Para a família brasileira / Reaça / Não seja reaça / Reaça / Não seja reaça / Não faz sentido / Ter escola sem partido".