Tamanho do texto

Ação foi movida em 2015 contra o jornalista depois de crônica de sua autoria ir ao ar. A decisão foi divulgada na última terça-feira (23). Saiba mais

O apresentador da Rede Globo, Zeca Camargo, foi condenado pela Justiça a pagar R$ 60 mil à família do cantor Cristiano Araújo . A decisão veio depois de o pai, João Reis Araújo e a empresa C.A Produções Artísticas, que gerenciava o artista, moverem um processo contra o jornalista quando apresentou uma crônica no “Fantástico” em que discorria sobre comoções públicas em tragédias nacionais, citando a morte do cantor .

Zeca Camargo é condenado a pagar R$ 60 mil aos familiares de Cristiano Araújo
Divulgação/TV Globo
Zeca Camargo é condenado a pagar R$ 60 mil aos familiares de Cristiano Araújo

Leia também: Leo Dias critica “Fofocalizando” por entrevista com funkeiro: “programa errou”

A decisão da juíza Rozana Fernandes Camapum, da 17ª Vara Cível de Goiânia, foi publicada na última terça-feira (23) no “Diário de Justiça” de Goiás, condenando Zeca Camargo de pagar R$ 60 mil de indenização aos familiares do músico, dividindo R$ 30 mil a cada uma das partes. No processo, o pai e os sócios afirmam que o texto teria sido escrito de forma preconceituosa com finalidade de corromper com a imagem não apenas do cantor falecido, mas também da música sertaneja, reproduzindo inclusive cenas do velório do cantor com o intuito de deturpar sua imagem.

Leia também: Os tweets que queimam o filme de famosos como Pabllo Vittar e Ivete Sangalo

Segundo a sentença da juíza, “O jornalista está autorizado a fazer crônicas e a falar com emoção, mas não deve descambar para a agressão gratuita, desprestígio e humilhação à pessoa humana no momento da narrativa, em veículo de imprensa, de grande repercussão nacional”. Camapum ainda acrescenta que “não respeitou o Jornalista Zeca Camargo o momento do luto do pai, família, Empresário e fãs do falecido. Não teve o mínimo de compaixão e sensibilidade e no seu egoísmo e narcisismo, com pensamento de autoridade acerca do que deve ser considerado bom ou não, passou a agredir aquele que já não tinha defesa, morto ao alçar voo, causando sofrimento intenso a todos os fãs e em especial aos familiares/empresário que nele depositavam os sonhos de uma vida melhor”. O apresentador de “É De Casa” tem 15 dias para recorrer da decisão.

Leia também: Fimose, gays homofóbicos e mais: dez tweets polêmicos de Aguinaldo Silva

O caso

A morte de Cristiano Araújo e a sua namorada Allana Coelho Pinto de Morais aconteceu no dia 24 de junho de 2015, durante um acidente de carro enquanto voltavam de um show em Itumbiara. O cantor tinha 29 anos enquanto a namorada 19. A jovem morreu no local e o cantor, além do motorista e o empresário, foram levados ao hospital.

A morte do artista gerou grande comoção nacional e o apresentador Zeca Camargo decidiu abordar a questão em uma de suas crônicas. Nela, o jornalista afirma que o cantor era “tão famoso e tão desconhecido” e que o brasileiro precisava de uma tragédia para se unir, fazendo uma analogia com os livros de colorir, muito populares na época. “Precisamos de novos heróis, mas estão todos ocupados pintando jardins secretos”, afirmou comparando o sertanejo com a falta de cultura brasileira. O comentário desagradou a muitos, que lançaram uma campanha “#QuemÉZecaCamargo” em ironia ao jornalista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.