Tamanho do texto

Depois de ter perdido o processo contra a cantora e ser condenado por assédio sexual, David Mueller afirmou em entrevista que nunca a apalpou

Acusado de apalpar o bumbum de Taylor Swift durante uma entrevista em 2013, o radialista  David Mueller falou sobre o processo pela primeira vez desde o jugalmento, que terminou nessa segunda (14), e reiteirou sua inocência.

Leia também: Taylor Swift é absolvida de processo movido por radialista acusado de assédio

DJ acusado de assediar Taylor Swift é julgado nos EUA e afirma que nunca agarrou a cantora
Reprodução/Youtube
DJ acusado de assediar Taylor Swift é julgado nos EUA e afirma que nunca agarrou a cantora

Em entrevista à emissora norte-americana ABC ele afirmou que o motivo pelo qual decidiu processar Taylor Swift não foi o dinheiro da cantora, mas sim, a acusação de assédio - que, ainda de acordo com Mueller, seria falsa. "Eu nunca coloquei minha mão debaixo da saia dela e eu posso passar um polígrafo", garantiu.

Leia também: Relembre casos de assédio sexual que ganharam mídia

Em uma foto do incidente, a cantora se afasta do DJ, cuja mão está escondida atrás da jovem. Ele ainda reconheceu a estranheza da foto, mas tentou se explicar "Eu não estava pronto. Não fui convidado a aparecer na foto. Tentei aparecer o melhor que pude", afirmou.

Antes de entrar com uma ação judicial, o radialista afirmou que procurou a cantora para pedir por "algo escrito", que comprovasse que tudo não passou de um mal entendido para que ele pudesse procurar outro emprego. No entanto, a cantora negou o pedido. No decorrer da entrevista, foram levantados alguns dos motivos pelos quais a cantora ganhou a ação judicial.

Relembre o caso

O caso de assédio aconteceu em 2013, quando Taylor Swift estava promovendo seu álbum "Red". Em um dos eventos promocionais, ela e Mueller se encontraram e a cantora acusou o radialista de ter apertado seu bumbum durante uma sessão de fotos. O DJ foi expulso pelos seguranças da artista e depois perdeu o emprego na rádio em que trabalhava.

Leia também: Kim Kardashian x Taylor Swift: a guerra do pop cheia de memes

Depois da acusação, David Mueller entrou na Justiça contra Taylor Swift, alegando danos morais. O radialista pediu US$ 3 milhões (aproximadamente R$ 9,5 milhões) de indenização. A cantora, então, entrou com uma ação contra o radialista alegando assédio sexual. A Justiça deu absolveu a artista do processo movido por Mueller e deu ganho de causa a ela no processo que moveu contra o DJ, que terá de pagar uma indenização simbólica de US$ 1.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.