Ione Lao
Reprodução/Arquivo pessoal
Ione Lao


Durante o carnaval de 2011, Ione Lao se tornou nacionalmente conhecida por deixar claro que não aguentava mais viver em Itapetininga, interior de São Paulo. Hoje, aos 61 anos, em entrevista ao iG Gente , a escritora e artista plástica revela que não mora mais na cidade, mas diz que não guarda mágoas de lá.

Ione conta que a matéria que a eternizou como meme , exibida pela TV Sorocaba , afiliada do  SBT , aconteceu logo depois que ela saiu da prisão , durante o carnaval. "Fui vítima de uma falsa acusação e condenada. Tenho para mim que foi perseguição política", explica ela, que nunca entendeu por que as pessoas gostaram tanto do que ela disse na televisão.

"Sinceramente, eu não pensei que eu fosse ficar tão conhecida por aquela matéria. Foi uma coisa boba, eu falei espontaneamente, foi de momento. E eu não sei por que fiquei tão famosa daquele jeito. Eu não sei por que as pessoas gostaram tanto da entrevista", confessa.

Mesmo assim, a itapetininguense gostou da repercussão. "Fiquei famosa, era reconhecida em todo lugar. Trabalho com arte e literatura, e isso foi bom para a divulgação", conta ela, que tem três livros de literatura infantil publicados e pinta telas por encomenda.

Período de prisão

A prisão, que ela inclusive cita na entrevista, a fez ficar sem recursos financeiros para deixar a cidade, por isso ela disse que estava "presa a Itapetininga". Ione explica que passou três meses na cadeia e que, por isso, teve que largar seu cargo de professora da rede municipal da cidade do interior de São Paulo.

Ione Lao durante entrevista para a TV Sorocaba
Reprodução
Ione Lao durante entrevista para a TV Sorocaba


"Um advogado, que morava na frente da minha casa, disse na Justiça que eu o havia ameaçado de morte, mas nada disso aconteceu", conta. "Na época, eu não compareci à audiência e o juiz disse que eu não compareci porque eu não sabia distinguir uma coisa da outra. Achou que eu não fui à audiência porque eu não sabia da importância dela. Mas, na verdade, eu não compareci porque tive uma intoxicação alimentar. O juiz julgou o caso à revelia, sem a presença de ambas as partes", afirma.

Ione, no entanto, acha que isso pode ter motivos políticos envolvidos, uma vez que se candidatou ao cargo de vereadora de Itapetininga em 2004 e iria se candidatar novamente em 2009.

Sem mágoas, mas com ressalvas

Na época que foi dada a entrevista, em 2011, Ione afirmou: "Eu nasci neste maldito lugar. Lugar de igreja, lugar de cristão, eu não sou cristã, não tenho religião... E o juiz me prendeu aqui!". Hoje, ela conta que, além de sua sinceridade, algo que também causou muito rebuliço foi o fato dela ter dito que não era cristã. Isso porque Itapetininga, segundo a artista, é uma cidade com um "povo muito preconceituoso".

Mesmo não morando mais no município -- ela mora em Votorantim, a cerca de 70 km de Itapetininga -- e tendo ressalvas quanto à sua população, ela diz que não guarda mágoas da cidade. "Hoje não moro mais em Itapetininga, mas pretendo voltar a morar lá. Hoje moro com meu filho. É uma cidade gostosa".

Outra coisa que chamou a atenção dos telespectadores na época foi a investida que Ione Lao deu no repórter Nohlan Hubertus , que ela chamou de "gato". Hoje, ela reafirma o que disse, mas revela que não rolou nada entre os dois: "O repórter era lindo mesmo, mas nunca mais nos vimos. Foi apenas um elogio à beleza do mocinho".


    Veja Também

      Mostrar mais