Nesta terça-feira (16), a Amazon se viu no meio de uma polêmica. No Twitter, a hashtag "Se explica Amazon" se tornou um dos assuntos mais comentados da rede social. As pessoas estavam cobrando uma explicação sobre a venda do livro "Anjos Proibidos", do fotógrafo Fabio Cabral, que contém  fotos de meninas nuas e seminuas

Fabio Cabral
Reprodução/Twitter/Divulgação
"Anjos Probidos", do fotógrafo Fabio Cabral, é vendido na Amazon


Na verdade, um exemplar usado da obra estava disponível para compra, por quase R$ 10 mil. Mas os comentários criticando a Amazon por permitir a venda foram muitos. "Isso é completamente nojento", escreveu um internauta. "O pior de tudo, é que alguma editora aprovou isso. Isso é pedofilia e pornografia infantil', escreveu outra. Após a repercussão, a Amazon se pronunciou . "A Amazon agradece pelo alerta. Suspendemos o produto assim que fomos informados, e estamos investigando", escreveu a empresa no Twitter. 

"Anjos Proibidos" foi lançado por Fabio Cabral em 1991 e é o primeiro livro do fotógrafo. A obra contém fotos de meninas nuas e seminuas, na faixa etária de 10 a 17 anos, todas menores de idade. Segundo uma reportagem da Folha de São Paulo da época, o fotógrafo queria "exaltar a sensualidade da mulher". Porém, os livros chegaram a ser apreendidos e Cabral foi julgado pelo material erótico e obsceno com adolescentes e crianças . O fotógrafo acabou sendo absolvido e os exemplares restantes foram vendidos.





    Veja Também

      Mostrar mais