A música entrou na vida de Naja White por meio da igreja evangélica, mas logo ela passou a questionar sua fé e acabou se afastando da arte por acreditar que só poderia cantar e compor se fosse pra louvar a Deus. O tempo foi passando e, claro, ela não conseguiu ficar longe de uma das coisas que mais ama na vida: o rock . Considerada a primeira drag queen roqueira do Brasil, passou a fazer covers, ficou conhecida e, agora, lança seu primeiro single, O Emo Tá de Volta .

Leia também: Alok fará primeiro show de música eletrônica acessível para surdos

Naja White arrow-options
Divulgação
Naja White é a primeira drag queen no Brasil a ganhar visibilidade no rock

Com este trabalho,  Naja White quer levar os ouvintes para a época em que o EMO era uma febre. “Acredito que a música mexe muito com a nossa memória afetiva, então minha maior expectativa é transportar os ouvintes de volta pros anos 2000. Quando escrevi essa música, só parei pra pensar na saudade que eu tenho de colocar o uniforme da escola, abraçar meus amigos e sofrer por coisas banais, como um amor platônico e imaturo”, disse a artista em entrevista ao IG

O título de precursora no rock é aceito pela primeira cantora, mas ela ressalta que no mundo já tem muitas drag queens que se consolidaram no gênero.  “Temos muitos exemplos, da própria Rupaul, que já foi vocalista de uma banda de punk rock. E do próprio programa, Rupaul's Drag Race, temos a Adore Delano, que seu último álbum foi bem rock'n roll! Mas pensando no Brasil, pra mim é uma grande honra ser considerada a primeira”, afirmou a cantora.

O contato dela com o rock aconteceu na adolescência. Naja acredita que os jovens acabam se identificando com esse gênero musical porque estão passando por “transformações que mudam o jeito de pensar e agir”. “Como uma drag queen , quero fazer com que as pessoas se reconectem com o rock e que se divirtam junto comigo! Sempre achei o meio LGBTQIA+ um pouco afastado do rock por não se identificar com algumas questões, sejam elas machistas, homofóbicas e exclusivistas, como o pensamento de que ‘quem curte rock não pode curtir outro estilo’.”

Música autoral ganha espaço

Naja White arrow-options
Reprodução/Instagram/@najawhite
A drag queen ficou conhecida por fazer covers na internet

O intuito de Naja é fazer história no rock nacional levando uma mensagem de tolerância pelo país. Vale ressaltar que a drag queen ganhou visibilidade por fazer covers de CPM22, Charlie Brown Jr e Oasisno, mas compõe desde criança e, finalmente, resolveu cantar suas músicas autorais. “É algo mágico. Me sinto vulnerável e com medo, claro, mas estou amando a recepção das pessoas com o que estou propondo. Isso me encoraja a continuar!”, comentou.

Leia também: BTS consegue alcançar um marco histórico na música; entenda



Referências de drag queen

Mesmo com o rock na veia, a drag queen fez questão de ressaltar que escuta de tudo e de elogiar Pabllo Vittar e Glória Groove . “Elas elevaram a arte drag pra um nível no cenário musical nunca antes feito. Ver o que essas manas estão fazendo, com certeza, é algo que inspira e me fez ter coragem de correr atrás do meu sonho de viver de música usando uma peruca”, falou aos risos.

Leia também: Pabllo Vittar participará de reality de drag queens na Alemanha

O ano de 2020 já está cheio de projetos e, a partir de março, Naja White vai gravar seu primeiro EP. “Tenho muita coisa a dizer, ou melhor, a cantar. Espero que as pessoas se identifiquem com o meu trabalho e que juntos possamos ter momentos incríveis”, finalizou.

    Veja Também

      Mostrar mais