O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que a atriz Regina Duarte terá liberdade para "trocar quem ela quiser" na Secretaria de Cultura, caso aceite o convite para comandar o órgão. Bolsonaro disse que pode haver uma definição da situação na quarta-feira (28), e afirmou que Regina está "tomando pé da situação" porque irá virar "vidraça" se assumir o cargo.

Leia também: Regina Duarte usa web para criticar o "marxismo cultural"

Regina Duarte arrow-options
Divulgação
Regina Duarte

Leia também: Anitta detona proposta de Regina Duarte contra pancadões

" Regina Duarte . Talvez amanhã (confirme). Amanhã temos um encontro com os sertanejos, vou ligar para ela agora à tarde. Ela está tomando pé da situação, porque vira vidraça. Já um montão de coisa acontece. Se ela tem disposição realmente, para mim seria excepcional, acho até que para ela, tem a oportunidade de mostrar realmente como fazer cultura no Brasil. Ela tem realmente conhecimento do que vai fazer. Precisa de gente com gestão ao seu lado. Tem cargo para isso, ela vai poder trocar quem ela quiser lá, sem nenhum problema. Tem tudo para dar certo", disse Bolsonaro , ao chegar no Palácio da Alvorada, após retornar de viagem à Índia.

O presidente disse que conversou com Regina sobre o que fazer na área e afirmou que a ideia é uma cultura "sem o víes de esquerda" e "para o povo de maneira geral". "Conversei com ela, como tratar a questão da cultura no Brasil sem o viés de esquerda que tinha, só dava minoria. Nós queremos uma cultura para o povo de maneira geral".

Leia também: Cotada para a Cultura, Regina Duarte recebe quase R$ 7 mil de pensão militar

O presidente ainda declarou que o ex-secretário Roberto Alvim, demitido após copiar trechos de um discurso nazista, é "página virada": "Não queira me empurrar para cima do Alvim, você não vai conseguir. Alvim é página virada, agora é Regina Duarte  [na Secretaria de Cultura ".

    Veja Também

      Mostrar mais