Tamanho do texto

Prestes a completar um ano da morte do jornalista, obras que exploram os bastidores da carreira do mesmo ganham destaque nas livrarias

Morreu de maneira trágica, em fevereiro de 2019, Ricardo Boechat. De lá para cá, dois livros inspirados na história do jornalista foram lançados. Em maio do ano passado saiu "Toca o Barco - Histórias de Boechat" e no meio de dezembro foi publicado "Eu Sou Boechat".

Leia também: Mãe de Ricardo Boechat fala sobre ausência do filho: "Coração está apertado"

motivo da morte de Ricardo Boechat é divulgado arrow-options
Divulgação / Band
motivo da morte de Ricardo Boechat é divulgado


Leia também: Viúva de Ricardo Boechat compartilha texto deixado pelo jornalista

O primeiro autor dividiu por 13 anos o microfone com o Ricardo Boechat na BandNews FM ; o segundo, trabalhou com ele na rádio e na produção de uma coluna semanal para a revista IstoÉ . Todavia, segundo a coluna de Mauricio Stycer, ao mesmo tempo que as obras tecem homenagens, as mesmas não poupam críticas ao jornalista

Leia também: Um mês após a morte de Ricardo Boechat, Band ainda tenta se reerguer

Segundo o mesmo, brigas e ofensas cometidas no calor do trabalho acentuam os livros . "Todos que trabalharam com ele [ Ricardo Boechat ], sem exceção, foram alvos dos seus esporros", escrevem os autores, que lembram: "As brigas nunca saíam do estúdio. Acabavam ali".