Tamanho do texto

Fiscalização já havia alertado na sexta-feira sobre a falta de controle da jornada de trabalho dos funcionários na Cidade do Rock

trabalhador dormindo no meio de equipamentos arrow-options
Reprodução/Twitter
Funcionários chegaram a fazer duas jornadas de trabalho no Rock in Rio

Auditores fiscais do trabalho encontraram na manhã deste sábado na Cidade do Rock funcionários dormindo embaixo do palco Sunset do Rock in Rio . Os três trabalhadores são carregadores e trabalham na movimentação de equipamentos e instrumentos musicais das atrações do festival.

Leia também: Funk Orquestra agita Rock in Rio com Buchecha e Fernanda Abreu

A fiscalização já havia alertado na sexta-feira sobre a falta de controle de jornada de trabalho dos empregados contratados como carregadores. Os trabalhadores expuseram a situação aos ficais e a situação foi confirmada com a análise dos cartões de ponto da empresa.

Segundo os auditores, foi verificado que após as 22h30 não havia mais marcações no ponto, sendo constatado que o trabalho dos carregadores ocorria pela madrugada e que havia dobras de horário, com alguns trabalhadores realizando duas jornadas seguidas.

Leia também: Cantor bêbado no Rock in Rio? Curador do Sunset conta curiosidades do festival

Os representantes da empresa terceirizada foram notificados e assinaram um Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta junto à Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região para controlar a jornada dos empregados e não realizar dobras de jornada, bem como impedir que trabalhadores pernoitassem embaixo dos palcos.

“O trabalho dos carregadores é desgastante, envolvendo peso e deslocamento dos equipamentos. O controle inadequado de jornada gera prejuízos e pode ampliar o risco de acidentes”, afirmou Olivar Brandão, auditor fiscal do trabalho e coordenador da fiscalização do trabalho em Grandes Eventos.