Tamanho do texto

Decisão veio após publicitária publicar um relato em que diz ter sido agredido por seguranças do estabelecimento no último final de semana; veja

Jorge e Mateus usou seu Instagram oficial na última quinta-feira (09) para soltar um comunicado informando que está suspendendo por tempo indeterminado a licença concedida para a lanchonete JHLS, dentro do Villa Mix, em São Paulo, usar o nome artístico e a imagem da dupla por conta da confusão envolvendo o estabelecimento na última semana. 

Leia também: Jorge, da dupla com Matheus, confirma fim de casamento de 7 anos

Jorge e Mateus
Divulgação
Jorge & Mateus informaram que boate dentro do Villa Mix não pode mais ser associada ao nome e imagem da dupla


A decisão de Jorge e Mateus aconteceu depois da publicitária Taynara Diniz usar as redes sociais para relatar uma confusão dentro do local. Segundo a jovem, ela levou socos na cabeça, olhos, costas e chutes nas pernas de seguranças do local. Taynara disse que a briga aconteceu depois que um rapaz jogou um copo de bebida em seu rosto.

Leia o comunicado:

"A dupla JORGE & MATEUS diante dos acontecimentos envolvendo o estabelecimento 'JHLS Lanchonete e Choperia', boate " Villa Mix ", na cidade de São Paulo/SP, vem a público esclarecer que SUSPENDEU por prazo INDETERMINADO a licença concedida de uso do nome artístico e imagem da dupla até que seja concluída uma investigação e apuração dos fatos pelas autoridades competentes.

Os Artistas JORGE & MATEUS repudiam o uso da violência em qualquer situação, reafirmando que o respeito à dignidade e integridade física é direito fundamental a qualquer cidadão (ã)."

Leia também: Sertanejos superam Anitta, que é apenas a 3ª artista com mais streams no Brasil

O caso repercutiu na internet e depois do relato da publicitária, diversos internautas foram até as redes sociais da banda Maroon 5 , que confirmou show no Villa Mix Festival, em julho, para pedir para que eles não se apresentem no local.

O local, que tem o nome associado à dupla Jorge e Mateus também já foi investigado por discriminação após ser acusado de proibir a entrada de pessoas que são consideradas "fora dos padrões" pelos organizadores.