Tamanho do texto

Revivendo clássicos em live action e dando novos rumos a animações clássicas, a Disney consagra o ápice da nostalgia no cinema em 2019

A partir do dia 29 de março, o tão aguardado ápice de nostalgia da Disney começa com a estreia de “Dumbo” em live action. O ano de 2019 é de extrema importância para o estúdio, que traz de volta grandes clássicos ao cinema mundial, e promete reunir diversas faixas etárias em frente às telonas.

Leia também: As cenas mais dramáticas da Disney que levaram o público às lágrimas

Dumbo
Divulgação
Dumbo

Na intenção de alavancar o estúdio e manter sempre as histórias vivas e atuais, 2019 será dominado pela Disney , que traz além de trazer novos desfechos para grandes títulos, também vai reviver clássicos antigos com produções em live action.

Leia também: Disney estabelece data para a conclusão da aquisição da Fox

Os primeiros passos

Live action de
Divulgação
Live action de "Alice no País das Maravilhas" (2010), "Cinderela" (2015), "Mogli - O Menino Lobo" (2016) e "A Bela e A Fera" (2017)

Em 2010, “Alice No País das Maravilhas” saiu da animação e s puxou a fila dos live action inspirados em clássicos da empresa do Mickey . Dali em diante, entre 2015 e 2017, o estúdio começou a se dedicar a longas nesse estilo trazendo a volta de “Cinderela”, “Alice Através do Espelho”, “Mogli” e “A Bela e a Fera” com atores reais.

O sucesso de tais longas, principalmente de “A Bela e a Fera”, que quebrou alguns recordes de bilheteria, impulsionou a empresa no investimento dessas produções. Assim, 2019 é o ano para os fãs da empresa se esbaldarem na volta de grandes clássicos.

Disney vem com tudo em 2019

Divulgação
"Dumbo", "Aladdin" e "Rei Leão" estão na lista de nostalgia Disney 2019

A expectativa do público pelo bom resultado desse investimento do estúdio é grande. O primeiro clássico que vem à tona em 2019 é a do elefante voador, “ Dumbo ”, de 1941, que chega às telonas do Brasil no dia 29 de março.

Em live action, o longa tem direção de Tim Burton, responsável por também dirigir o primeiro Alice. Graças ao jeito único, de detalhes exagerados e marcantes, de Tim, “Alice no País das Maravilhas” conquistou duas estatuetas do Oscar 2011 pelas categorias de Melhor Direção de Arte e Melhor Figurino.

No dia 24 de maio, a inspiração do conto árabe “Mil e Uma Noites”, “Aladdin”, deixa de ser uma simples (e clássica) animação e ganha atores reais, com direito a Will Smith como gênio da lâmpada. Pouco mais de um mês mais tarde, no dia 19 de julho, é a vez da nostalgia vir à tona com “O Rei Leão”, apesar de não ser de fato um live action, por não trabalhar com pessoas reais, o filme traz os animais com muito realismo, graças ao avançado CGI.

Além do live action

Divulgação
"Frozen 2" e "Toy Story 4" estão na lista de nostalgia Disney 2019

A fase nostálgica da empresa do Mickey não se limita às produções em live action. Em animação, outras histórias clássicas também ganharão as telonas este ano. No entanto, ao invés de recontar a trama, os longas têm como objetivo dar novos rumos aos clássicos.

No dia 20 de junho, a história dos brinquedos vivos, que estreou seu primeiro filme em 1995, ganha novo capítulo com “Toy Story 4”. Já as irmãs de Arendelle, Elsa e Anna, continuam suas aventuras congelantes com “Frozen 2” no dia 22 de novembro nos cinemas americanos, e no dia 02 de janeiro no Brasil.

Leia também: Elsa enfrenta o mar em primeiro trailer de "Frozen 2"

Investindo em muita nostalgia, o ano de 2019 promete trazer bons resultados para a Disney , que com a iniciativa de trazer a volta de clássicos que não se limitam a princesas, enaltece a magia da marca e possibilita maior alcance e conhecimento dessas histórias antigas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.