Tamanho do texto

Kelly Port, supervisor da Digital Domain, empresa que cuidou dos efeitos especiais de "Vingadores: Guerra Infinita", esteve na CCXP para falar sobre a criação do vilão mais carismático do Universo Marvel

Sucesso de público e bilheteria, "Vingadores: Guerra Infinita" traz o primeiro embate direto entre os maiores heróis da Terra e Thanos, mas bem que poderia ser rebatizado só de "Thanos", dada a popularidade que o titã roxo mais querido da cultura pop adquiriu após o filme. O sucesso do vilão da Marvel se comprova pelo painel que a CCXP 2018 fez com Kelly Port, supervisor de efeitos especiais da Digital Domain.

Kelly Port, da Digital Domain, falou sobre a criação de Thanos na CCXP 2018
Brunno Kono/iG São Paulo
Kelly Port, da Digital Domain, falou sobre a criação de Thanos na CCXP 2018

Port veio à CCXP 2018  apenas para mostrar como foi o complexo processo de construção de Thanos em " Vingadores: Guerra Infinita ", e os números apresentados pelo norte-americano são de cair o queixo.

"Não há dúvidas de que esse 'Vingadores' em particular foi o filme mais caro em termos de efeitos visuais, combinando os dois filmes", diz Port. Ao todo, foram 14 empresas e mais de 2 mil pessoas envolvidas. Para se ter uma noção, dos 2.703 cortes de "Guerra Infinita", 2.623 tiveram efeitos visuais, ou cerca de 97% da produção.

O supervisor mostrou novas cenas de bastidores de "Guerra Infinita" que revelam como foi realizada a captura de movimentos do ator Josh Brolin , que dá vida a Thanos, principalmente no que diz respeito às expressões faciais, e a construção gradativa do vilão com os efeitos visuais.

No momento mais emblemático do painel, Kelly exibiu para os presentes a abertura do filme, na qual Thanos e seus "filhos" abordam a nave de Thor e Loki com os sobreviventes de Asgard. Em um primeiro momento, assistimos à cena finalizada, como ela foi ao cinema.

Thanos, o super vilão do filme
Copyright Marvel Studios 2018
Thanos, o super vilão do filme "Os Vingadores: Guerra Infinita"

Em um segundo, é mostrada a mesma cena, mas sem nenhum efeito especial. Brolin e os atores que interpretam os filhos de Thanos, Corvus Glaive, Proxima Meia-noite, Fauce de Ébano e Cull Obsidian aparecem com trajes especiais.

Para que os demais em cena não percam a referência, todos utilizam uma espécie de papelão acima da cabeça que indica para onde Chris Hemsworth e Tom Hiddleton devem olhar - desta forma, eles interagem olhando nos olhos dos personagens já finalizados.

A luta entre Hulk e Thanos também foi apresentada sem os efeitos visuais na CCXP 2018 , e como os dois personagens são criados com eles, tudo que assistimos foi, curiosamente, um cenário vazio. A continuação de "Vingadores: Guerra Infinita", ainda sem nome, chega aos cinemas no ano que vem. Segundo rumores, o trailer está previsto para ser divulgado nesta sexta-feira (7).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.