Tamanho do texto

Playboy Portugal chega às bancas brasileiras a partir deste mês com a musa Silvia Louzada, sobrinha do carnavalesco Alexandre Louzada na capa

Com o fim da revista no Brasil desde novembro do ano passado, a Playboy de Portugal entrou em acordo com a Playboy América para vender suas edições no eixo Rio de Janeiro e São Paulo. A publicação da revista está prevista para sair às bancas a partir deste mês. 

Leia também: Bastidores de Playboy: 15 curiosidades sobre ensaios históricos da revista

Playboy de Portugal passa a ser vendida no eixo Rio - São Paulo
Playboy Portugal | Bernardo Coelho| CO Assessoria
Playboy de Portugal passa a ser vendida no eixo Rio - São Paulo


A primeira capa da Playboy a ser veiculada será da brasileira Silvia Louzada, sobrinha do carnavalesco Alexandre Louzada. Com uma beleza exuberante, a loira também já fotografou em um ensaio totalmente nu para uma edição da Itália.

Playboy Portugal começa a ser vendida no Brasil após o fim da revista no país
Playboy Portugal | Bernardo Coelho| CO Assessoria
Playboy Portugal começa a ser vendida no Brasil após o fim da revista no país


Natural do Rio de Janeiro e formada em administração, a musa se orgulha em ser a sobrinha do famoso carnavalesco da Mocidade Independente. Apaixonada por samba e carnaval, Louzada admite estar feliz em trazer o ensaio nu em publicações brasileiras: “É um prazer enorme saber que muitos colegas do País poderão ver o meu trabalho”, conta.

Leia também: Fim de uma era! Playboy deixará de ser vendida nas bancas

Silvia Louzada é capa da revista Playboy Portugal que será veiculada no Brasil a partir desse mês
Playboy Portugal | Bernardo Coelho| CO Assessoria
Silvia Louzada é capa da revista Playboy Portugal que será veiculada no Brasil a partir desse mês

Sucesso em sua última edição feita para a revista da Itália, Silva Louzada tem grandes expectativas para o novo ensaio:“Estamos trabalhando muito para fazer algo de impacto,” revela.

Fim da Playboy no Brasil 

A revista, que existe no Brasil desde 1975, não será mais vendida no comércio de rua, somente por assinaturas. A decisão foi tomada pela PBB Entertainment, que publica a revista desde 2016, quando a editora Abril tirou a marca de seu catálogo.

Leia também: Bastidores de Playboy: Por onde anda a pantera Márcia Dornelles?

Desde o ano passado, a revista estava sendo vendida apenas a cada três meses. Em nota, a editora afirmou que produzirá apenas uma edição da Playboy especial impressa de colecionador por ano, com números limitados e impressos por encomenda:  “Assim sendo, a edição de Verão, lançada no final de 2017, põe fim a era da revista na banca e abre espaço para empenharmos nosso trabalho em outras frentes”, comunicou. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.