Tamanho do texto

Além de Colson Whitehead, outros nomes como Hilda Hilst, Alain Mabanckou, Djamila Ribeiro e Sérgio Sant'Anna estão confirmados na Flip

A Flip, Festa Literária Internacional de Paraty , anunciou sua programação com o retorno do  americano Colson Whitehead. O evento literário acontece entre os dias 25 a 29 de julho.  A Flip deste ano recebe 33 convidados, sendo 17 mulheres e 16 homens. 

Leia também: Clube de leitura por assinatura é o novo atrativo para apaixonados por livros

Flip 2018 anuncia sua programação com o retorno do americano Colson Whitehead
Bryant Park/Editora HarperCollins
Flip 2018 anuncia sua programação com o retorno do americano Colson Whitehead


Diferente do ano passado, a Flip será feita ao lado da Igreja da Matriz, com uma tenda para 500 pessoas, com cerca de 450 ingressos disponíveis para venda e outros 50 para distribuição para a população de baixa renda, convidados e patrocinadores. 

Na frente dessa tenda haverá uma outra tenda, onde 700 pessoas poderão assistir às mesas por um telão. Os ingressos para esse espaço são gratuitos.

Esse ano, a Flip montou as estruturas do evento do ao lado da Igreja da Matriz
Reprodução/Flip
Esse ano, a Flip montou as estruturas do evento do ao lado da Igreja da Matriz


Leia também: Flip registra recorde de autoras na programação: "É uma luta constante"

Convidados 

Colson Whitehead é autor do premiado "The Underground Railroad" ("Os Caminhos Para a Liberdade"), vencedor do Pulitzer de ficção e do National Book Award, que vai virar série da Amazon com direção de Barry Jenkins, do longa "Moonlight". O americano vai dividir a mesa no sábado, 28 de julho, com Geovani Martins, morador do morro do Vidigal que acaba de estrear na literatura com a obra "O Sol na Cabeça", cujos direitos já foram vendidos para diversos países e também para o cinema, que terá Karim Aïnouz como diretor da adaptação para as telonas. 

Evento da Flip
Reprodução/Flip
Evento da Flip


Hilda Hilst é a autora convidada e será lembrada em algumas das mesas da programação por autores como Eder Chiodetto, Iara Jamra e Zeca Baleiro que fizeram obras baseadas no trabalho de Hilda. Destaque também para a mesa Amada vida, no dia 26 (quinta-feira) com a pesquisadora de filosofia política e feminista Djamila Ribeiro, autora da obra "O Que é o Lugar da Fala" (Letramento) e "Quem Tem Medo do Feminismo Negro" (Companhia das Letras, no prelo). 

A mesa de abertura terá o comando da atriz  Fernanda Montenegro e Jocy de Oliveira, pioneira na música de vanguarda e hoje dedicada à ópera multimídia. Sérgio Sant’Anna, Juliano Garcia Pessanha e Laura Erber estão entre os outros convidados brasileiros.

Estrangeiros na Flip 

Entre os autores estrangeiros convidados estão a argentina Selva Almada, autora de "Garotas Mortas" (Todavia), Leïla Slimani (Marrocos/França), vencedora do Gouncourt com "Canção de Ninar" (Tusquets), André Aciman (Egito/EUA), autor de "Me Chame Pelo Seu Nome" (Instrínseca), o historiador Simon Sebag Montefiore, biógrafo de Stálin, dos Ramanov, de Catarina, a Grande e de Jerusalém, todos publicados pela Companhia das Letras e Christopher de Hamel, especialista em manuscritos medievais.

Leia também: Prêmio Jabuti completa 60 anos e aposta em novo modelo: "vamos fazer escola"

Outros estangeiros que estarão na Flip 2018  são Liudmila Petruchévskaia (Rússia), Alain Mabanckou (Congo/França), Isabela Figueiredo (Moçambique/Portugal) e o suíço Fabio Pusterla e a italiana Igiaba Scego, entre outros.