Tamanho do texto

Rock in Rio junta-se a outros festivais comprados pela empresa americana de entretenimento como o Lollapalooza, Bonnaroo e Austin City Limits

Em anúncio oficial nesta quarta-feira (02) e antecipado pelo jornal Valor Econômico , a Live Nation, empresa americana de entretenimento, divulgou a compra de uma participação majoritária no Rock in Rio, mas não deu mais detalhes sobre o negócio. Na nota, a empresa americana também explicou que o fundador Roberto Medina vai ter "papel crucial na organização dos eventos", liderando a equipe de produção do festival

Leia também: Rock in Rio foi de sonho ambicioso ao maior festival do Brasil

Rock in Rio tem parte vendida para a empresa americana de entretenimento Live Nation
Alexandre Durão/G1
Rock in Rio tem parte vendida para a empresa americana de entretenimento Live Nation


Roberto Medina, Rock in Rio , divulgou uma nota sobre a venda de parte para a Live Nation, em que diz que a "parceria vai gerar uma série de sinergias que permitirão atingir as ambições ainda maiores do Rock in Rio". 

Leia também: Nostalgia toma conta do Rock in Rio na abertura do segundo fim de semana

Segundo informações do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo , a mesma empresa que comprou parte do Rock in Rio, também comprou os 50% detidos pela também empresa americana SFX, sócia de Medina desde 2014.

Rock in Rio não foi o primeiro

Uma das maiores empresas de entretenimento do mundo, a Live Nation tem investido cada vez mais em festivais ao redor do mundo. A empresa comprou participação em outros eventos como Lollapalooza, Bonnaroo e Austin City Limits, nos Estados Unidos, e o Leeds e Reading, na Inglaterra. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.