Nesta terça (10), a cantora Pabllo Vittar lançou seu quinto clipe solo. Intitulado Indestrutível , a canção tem tom melancólico e fala de dor, amor e resiliência. Em 4 minutos, a cantora retratou a homofobia sofrida por milhões de jovens do Brasil inteiro e ainda mandou um recado:”Eu sou assim, e daí?”.

Leia também: Por que Linn da Quebrada não tem a mesma fama que Pabllo Vittar?

undefined
Reprodução Facebook
Pabllo Vittar lançou nesta terça o quinto clipe de seu primeiro álbum, o "Vai Passar Mal"

Liberado às 18h15, horário de Brasília, o clipe de Pabllo Vittar retrata cenas fortes. De início um menino tem sua cabeça enfiada na privada. Logo em seguida, o mesmo jovem sofre inúmeras ofensas como:”gayzão”, “Lixo”, “viado”, “Acho que essa coca é fanta, hein”, entre outras.

Leia também: Deu ruim! Veja as sete vezes em que famosos alfinetaram Pabllo Vittar

undefined
Reprodução YouTube
Pabllo Vittar retrata cenas fortes de homofobia no clipe de Indestrutível

O filme some por um pequeno instante para dar vazão a uma informação:”73% dos jovens LGBT no Brasil são vítimas de violência nas escolas”, o dado informado é creditado pela Comissão de Relações Exteriores.

Como muitos sabem, a cantora Pabllo Vittar sofreu preconceito em sua época escolar. O espectador passa cerca de 3 minutos inteiros achando que o personagem da história seria o lendário ícone LGBT.

No entanto, a surpresa vem no final quando encontramos o mesmo menino que sofreu violência verbal e física na escola assistindo um show de Pabllo Vittar. Sinalizando assim, que não só Pabllo passou/passa por isso, mas sim muitos outros(as) no Brasil afora

Entre aplausos, num breve momento, a drag faz um discurso poderoso:”São milhares de adolescentes que assim como eu já sofreram esse tipo de agressão, está na hora de transformar o preconceito em respeito. Tá na hora de olhar na cara da homofobia e dizer:’Eu sou assim, e daí?'”, finaliza sendo ovacionada.

O Leilão da Pabllo

undefined
Reprodução
Pabllo Vittar foge do pop e lança clipe com temática forte e social

Pouco tempo antes do lançamento do clipe, uma live foi iniciada no Facebook oficial da Pabllo. A intenção era debater o preconceito sofrido pelos homossexuais no país e dar início ao leilão que tem como peça principal o figurino que a drag queen utilizou no clipe de  Indestrutível .

Nesse papo participaram cantores LGBT como Aretuza Lovi e Pepita. Também estiveram presentes jornalistas representantes da Casa1, organização que auxilia homoafetivos que são expulsos de casa.

Leia também: Além de Pabllo Vittar: 10 drags cantoras tão sensuais quanto a musa do momento 

Longe do pop, a canção Indestrutível de Pabllo Vittar tem apelo melancólico e acompanha cenas fortes e emocionantes de amor e homofobia - diferente de todo e qualquer trabalho já produzido pela drag queen cantora.

    Veja Também

      Mostrar mais