Tamanho do texto

Novidade em um dos casos de Hollywood, a Promotoria de Los Angeles descartou 5 das 40 acusações de abuso e assédio contra James Toback

As denúncias sobre assédio sexual em Hollywood tomaram proporções gigantescas após queixas de diversas atrizes contra personalidades do meio. Entre os nomes que compõe a lista dos assediadores está o cineasta James Toback, este que foi citado por mais de quarenta mulheres. Entretanto, na última segunda-feira (09), algumas dessas denúncias foram descartadas pela Promotoria de Los Angeles.

Leia também: Denúncias de assédio sexual em Hollywood que já foram esquecidas

Diretor e roteirista, James Toback já foi denunciado contra abuso e assédio sexual por cerca de 40 mulheres
Divulgação
Diretor e roteirista, James Toback já foi denunciado contra abuso e assédio sexual por cerca de 40 mulheres

Os documentos das denúncias, feitas entre 1978 e 2008, contra o cineasta, foram enviados na ultima segunda-feira (9), desde então, de acordo com Greg Scrling, porta-voz do procurador, a Promotoria de Los Angeles não vai prosseguir em cinco acusações de assédio e abuso sexual contra James Toback , por serem prescritas.

Leia também: Hollywood em chamas: as atrizes que revelaram a violência nos bastidores

Entre tais acusações, a mais recente, de 2008, é uma mulher não identificada que afirma que o diretor "esfregou sua virilha contra sua perna nua até ejacular". Entretanto, conforme a documentação, a mesma não compareceu para dar um depoimento à Promotoria, este que já estava marcado.

Outra denunciante, uma atriz também não identificada, contou que o diretor se masturbou quatro vezes na sua frente durante uma reunião no hotel Bervely Hills em 1993. A vítima ainda afirmou que Toback esfregou o pênis contra sua perna.

O caso de James Toback

James Toback
Divulgação
James Toback

O diretor e roteirista James Toback , responsável por filmes como “Preto e Branco” e “O Rei da Paquera” foi acusado de assédio sexual por mais de 40 mulheres, entre elas estão as atrizes Adrienne LaValley (“Dark Haul”), Julianne Moore (“Para Sempre Alice”) e a apresentadora Natalie Morales do programa americano “Today Show”.

Segundo reportagem do Los Angeles Times, o diretor aproximava-se de mulheres na rua e fazia promessas de estrelado usando os nomes dos seus principais filmes. Após o primeiro contato, o diretor marcava entrevistas e audições que rapidamente tornavam-se assédio sexual .

Leia também: Estrelas vestem tapete vermelho do Globo de Ouro de preto contra assédio sexual

Na reportagem produzida pelo jornal, 38 mulheres foram entrevistadas separadamente e deram relatos semelhantes sobre a abordagem do diretor que envolvia encontros em espaços privados, como em um quarto de hotel ou até mesmo em lugares públicos, como um parque. Em alguns relatos, as vítimas contaram que James Toback “se masturbava na sua frente, ejaculava em suas próprias calças ou sobre seus corpos”.