Tamanho do texto

Deputado Flávio Bolsonaro falou que a Netflix estaria interessada em fazer uma série sobre o pai, mas a plataforma respondeu com outra provocação

O deputado Flávio Bolsonaro , filho de Jair Bolsonaro , usou seu Twitte r na manhã desta terça-feira (27) para jogar uma polêmica no ar: o político deu a entender que a Netflix poderia estar interessada em fazer uma série sobre seu pai, que é pré-candidato à Presidência da República.

Leia também: Gusttavo Lima compartilha vídeo com fuzil em apoio a Bolsonaro

Flávio Bolsonaro
Reprodução/Instagram
Flávio Bolsonaro


"Se a esquerda está apavorada com a série “Mecanismo”, imagina se eles soubessem que a @NetflixBrasil poderia estar interessada em fazer uma série sobre Bolsonaro ", escreveu ele.

Leia também: Steven Spielberg afirma que filmes da Netflix não merecem concorrer ao Oscar

Não demorou muito para que o perfil oficial da Netflix Brasil no Twitter se manifestasse a respeito das palavras de Flávio Bolsonaro e, mais do que isso, eles aproveitaram para dar uma cutucada no político, o chamando de "querida". "Você está louca, querida", escreveram.

Polêmica

Depois de sua estreia, "O Mecanismo", série que narra a Operação Lava Jato desde sua deflagração até a prisão do empreiteiro Marcelo Odebrecht, causou incômodo aos simpatizantes de esquerda, que disseram ter cancelado suas assinaturas da Netflix.

As principais críticas, nas quais Flávio Bolsonaro se referem têm como foco personagens inspirados em Dilma Rousseff e Lula. A Netflix e o diretor da série, José Padillha, são acusados de deturpar numa série ficcional fatos relacionais à investigação. Para Dilme, o diretor dá notícias falsas a a fim de destruir reputações. Já Padilha diz que as ficções têm a prerrogativa de liberdade deadaptação e que o público está ciente disso. 

Leia também: Série de José Padilha sobre a Lava Jato, "O Mecanismo", ganha 1º trailer

A principal reclamação, diz respeito à frase “estancar a sangria”, que foi atribuida ao personagem inspirado em Lula, interpretado por Arthur Kohl na série, que, na avaliação de algumas reclamações, por ser icônica no contexto da Lava Jato e proferida pelo senador Romero Jucá (PMDB - PE), constitui fake news.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.