Tamanho do texto

Dois meses depois de estrear "The Post", o cineasta está de volta aos cinemas com "Jogador nº 1", um filme que defende seu legado na cultura pop

Temos um novo filme de Steven Spielberg nos cinemas. Há dois meses chegava às telas do País, “The Post – A Guerra Secreta” , indicado a dois Oscars, incluindo melhor filme, e que versava sobre importante capítulo da luta humana e social por liberdade de expressão. Na próxima quinta-feira (29) chega às salas de cinema “Jogador nº 1” .

Leia também: Com "The Post", Spielberg reafirma valores do jornalismo como ciência social

Steven Spielberg durante a premiere de
Divulgação
Steven Spielberg durante a premiere de "Inside Llewyn Davis - Balada de um Homem Comum"

Não é a primeira vez que Steven Spielberg lança dois filmes em uma janela tão curta de tempo. Ele o fizera com “Indiana Jones e a Última Cruzada” e “Além da Eternidade” em 1989; “Jurassic Park” e “A Lista de Schindler” em 1993; “Amistaad” e “Mundo Perdido: Jurassic Park” em 1997; “Minority Report – A Nova Lei” e “Prenda-me se For capaz” em 2002; e com “Ponte dos Espiões” no fim de 2015 e “O Bom Gigante Amigo” no início de 2016.

Leia também: Edificante, "O Bom Gigante Amigo" é nostalgia de Spielberg por si mesmo

Aos 71 anos, encontramos um Spielberg mais feminista, consciencioso como cineasta e reverente ao próprio legado no cinema. “The Post” é o filme “sério e adulto” de Spielberg mais pulsante e elétrico desde “Munique” (2005) e “Jogador nº 1” promove um reencontro do cineasta com sua vertente oitentista. É um belo filme para se reapaixonar pelo cinema de Spielberg e pelo que ele representa no imaginário cultural.

Novos projetos

Steven Spielberg orienta seus astros Tom Hanks e Meryl Streep nos bastidores de
Divulgação
Steven Spielberg orienta seus astros Tom Hanks e Meryl Streep nos bastidores de "The Post"

Spielberg não dá sinais de cansaço e já está envolvido em três longas que deve lançar até julho de 2020. O primeiro deles é a refilmagem do musical “West Side Story”, no Brasil “Amor Sublime Amor”. O musical é um gênero em que o diretor ainda não havia se experimentado e Spielberg tem transitado bastante por gêneros na fase mais recente de sua filmografia. Antes de rodar o quinto Indiana Jones, o que deve acontecer no início de 2019, o diretor se dedicará a “The Kidnapping of Edgardo Mortara”, sobre um judeu criado como cristão. O filme o reunirá novamente a Mark Rylance , com quem o cineasta tem pautado uma pródiga parceria desde “Ponte dos Espiões”. O ator, que protagonizará o novo filme também está em “O Bom Gigante Amigo” e “Jogador nº 1”.

Leia também: Steven Spielberg afirma que filmes da Netflix não merecem concorrer ao Oscar

Para dar conta dos três projetos, Steven Spielberg abdicou de “Robopocalypse”, ficção científica que já circundava há algum tempo. Ele deixa a direção para Michael Bay, com quem mantém outra prolífica parceria. Ele produziu todos os filmes da série “Transformers”, dirigidos por Bay.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.