Tamanho do texto

"Carta da Terra" é o segundo álbum de estúdio da banda; confira a resenha

Ao som do Didjeridu, um instrumento de sopro originário da Austrália, mais especificamente dos aborígenes da região, a banda Laranja Oliva convida a todos para vivenciar um novo mundo através de uma imersão musical repleta de sonoridades. “ Carta da Terra ”, o segundo álbum da banda, faz referência à declaração de princípios éticos da ONU destacando a importância de viver em harmonia com nós mesmos e com a natureza. A primeira canção, intitulada Carta , já traz a proposta do disco: “A paz é o equilíbrio do movimento e não a ausência do movimento”.

A banda Laranja Oliva lança o seu segundo disco intitulado
Guilherme Brito
A banda Laranja Oliva lança o seu segundo disco intitulado "Carta da Terra"

Leia também: Com Thiaguinho, "Atitude 67" lança canção sucesso

Produzido por Hugo Silva, o novo disco de Laranja Oliva é um caldeirão de influências musicais. Do reggae ao rock, do rap ao acústico, do funk ao maracatu, a banda decidiu unir o melhor da sonoridade brasileira para tratar de temas como amor, sustentabilidade, crises ambientais, conexão com a natureza e a conexão humana. O disco é composto por dez faixas e três interlúdios – todos incluindo fragmentos de textos de Leonardo Boff.

Leia também: Como seria a playlist ideal com músicas para ouvir na fossa em 2018?

Algumas canções do novo trabalho chamam atenção, como Plástico , um rock progressivo que transparece as consequências da produção em massa de diversos materiais, como o aquecimento global: “a terra tá suando plástico”, afirma o refrão da canção. Alface , por sua vez, traz uma sonoridade mais leve, mas para chamar atenção à agricultura, em que o rock e o reggae se fazem presentes. Rocha é uma das canções mais pesadas do disco – mas que traz também um pouco do funk carioca – em que um manifesto desesperado é cantado.

Entretanto, não são apenas questões sociais que estão presentes no disco. A calmaria chega em Espiral , uma canção melódica em que a voz e violão  se fazem presentes retratando um amor complicado, que vai se transformando à medida em que à canção começa a flertar com o rock progressivo. Entre uma canção e outra, “Carta da Terra” é uma homenagem à uma utopia, em que a realidade, por mais devastadora que às vezes possa parecer, é o combustível da criatividade e é capaz de apresentar um outro e novo lugar.

Ouça:

Leia também: Arrependido! Jorge Vercillo tenta se redimir depois de criticar hit de Jojo

Sobre a banda

Laranja Oliva brotou na cidade de Limeira, interior de São Paulo. Sem um gênero definido, a proposta da banda sempre foi fundir e experimentar novos ritmos e estilos, flertando com a sonoridade brasileira. Em 2014 lançou o seu primeiro álbum, “Arroz, Feijão e Mistura” e agora apresenta “Carta da Terra” para o público com músicas autorias. O grupo é formado por Sergio Moreira (voz), Guilherme Escafandro (guitarra), Thiago Val (teclado e voz), Bruno Bertoni (baixo) e Victor Bertoni (bateria)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas