Tamanho do texto

Estudo feito pelo jornal USA Today mostra que a maioria das mulheres que trabalha na indústria cinematográfica já foi assediada alguma vez

A maioria. Essa palavra pode até ser vaga, mas é comumente usada para descrever um grande número de pessoas que passou pela mesma situação. No caso dos assédios em Hollywood, a maioria é a maioria mesmo. Mais especificamente, 94% das mulheres que trabalham na indústria cinematográfica já sofreram algum tipo de assédio. Esse dado foi fornecido pelo jornal USA Today , que fez um estudo com 843 mulheres.

Leia também: Denúncias de assédio sexual em Hollywood que já foram esquecidas

Depois de diversas acusações de assédio, pesquisa do USA Today revela que 94% das mulheres em Hollywood já foi assediada
Divulgação
Depois de diversas acusações de assédio, pesquisa do USA Today revela que 94% das mulheres em Hollywood já foi assediada

Em parceria com grupos como o Creative Coalition e Women in Film and Television, eles constataram os mais diversos tipos de violência sofrida por mulheres em Hollywood . Os casos incluem tocar em lugares inapropriados das mulheres, propostas indecentes, exposição de genitália, além de forçar mulheres a realizar algum ato sexual e o mais comum: fazer testes sem roupa.

Leia também: Hollywood em chamas: as atrizes que revelaram a violência nos bastidores

Desse total, 21% das mulheres afirmou já ter sido forçada a realizar algum ato sexual. E pior, apenas uma em quatro mulheres chegou a denunciar o caso para alguém, por medo de vingança profissional ou pessoal. Das mulheres que confirmaram ter feito uma denúncia, apenas 28% confirmou ter tido uma mudança positiva em sua situação de trabalho. O resto não recebeu ajuda depois da denúncia. O estudo ainda mostra que muitas mulheres não sabiam que estavam sendo assediadas em muitos desses casos.

Mudança de paradigma

O que Hollywood viveu em 2017 pode ser o começo de uma mudança que afetará profundamente a indústria nos próximos anos, e o estudo mostra isso. De acordo com a pesquisa, as chances de denunciar um abuso são maiores em mulheres no começo da carreira, o que significa que elas estão menos propensas a aguentar esse tipo de situação caladas. No último ano, isso começou a ficar claro depois da onda de denúncias contra grandes nomes do cinema americano, incluindo o produtor Harvey Weisntein . Atrizes reconhecidas internacionalmente como Salma Hayek e Uma Thruman, bem como figuras menos conhecidas e que inclusive deixaram a indústria, se pronunciaram expondo atos de assédio do produtor e abrindo caminho para outras denúncias que apenas corroboram com a estatística da pesquisa.

Leia também: Depois de acusações de assédio, Harvey Weinstein é expulso da Academia do Oscar