Tamanho do texto

Consagrado cineasta terá o diretor Roman Polanski em seu longa-metragem, que retrata a vida de Charles Manson, mesmo com acusações de estupro

Nesta terça (06) o famoso diretor de cinema Quentin Tarantino admitiu ter errado no planejamento do filme "Kill Bill Vol.2" , estrelado pela atriz Uma Thurman . A falta de organização resultou numa cena boa para o longa-metragem, mas fez com que a atriz sofresse um acidente.

Leia também: Uma Thurman fala pela primeira vez sobre abusos de Harvey Weinstein

Quentin Tarantino e Uma Thurman no set de
Reprodução Instagram
Quentin Tarantino e Uma Thurman no set de "Kill Bill"


Dois dias depois de Uma Thurman ter revelado o acidente ao New York Times, Quentin Tarantino veio à tona, disse que não forçou a atriz a partipar da perigosa cena, mas que sabia dos riscos e que se arrepende muito:"Esse é um dos maiores remorsos da minha vida", comentou o diretor sobre o assunto ao veículo americano DeadLine .  Ainda em resposta a atriz, ele disse:"Eu avisei que estaria bem. Disse que a estrada era toda reta. Disse que seria seguro. E não era. Estava errado", finalizou.

Leia também: Roman Polanski vai estrelar filme de Tarantino sobre Charles Manson

O lado de Uma Thurman

Além da cena perigosa, Uma Thurman foi atacada por um produtor do filme
Reprodução Instagram
Além da cena perigosa, Uma Thurman foi atacada por um produtor do filme

Antes da divulgação da entrevista de Tarantino assumindo os erros em "Kill Bill", Uma Thurman fez um post em seu Instagram perdoando o diretor: "Ele fez isso sabendo que podia se prejudicar. Ele é corajoso", comentou a atriz, que revelou também que foi o diretor quem conseguiu dar para ela a filmagem do acidente. 

No mesmo post, Uma condenou severamente os produtores Lawrence Bender, E. Bennett Walsh e principalmente Harvey Weinstein:"Eles são culpados de mentir, destruir provas e continuar mentindo" finalizou Uma sobre os acontecimentos na rodagem do filme.

Ela revelou também ao New York Times , que foi assediada sexualmente por Harvey Weinstein, produtor de "Kill Bill". Segundo a própria, o executivo do filme teria a levado para um hotel e ficado nu. Apesar dela ter estranhado a atitude, não levou a sério. O ápice aconteceu quando ele a atacou, a pressionou e tentou tê-la a força.

Mais polêmicas

Roman Polanski foi acusado de estuprar uma menina de 13 anos e mesmo assim estará no filme de Quentin Tarantino
Reprodução Facebook
Roman Polanski foi acusado de estuprar uma menina de 13 anos e mesmo assim estará no filme de Quentin Tarantino

Aparentemente, as polêmicas tornaram-se rotina para Quentin Tarantino. Devido a demora para responder às revelações de Uma Thurman, a internet, junto com a imprensa, construiu uma cruz e o pregou sem previsão de retirada.

Tudo isso por quê o famoso cineasta anunciou na sexta (02), antes da revelação de Uma Thurman, a participação do cineasta Roman Polanski em seu filme que retratará a vida do líder de um grupo de assassinos, Charles Manson.

Acontece que há algum tempo Roman Polanski foi acusado de estuprar uma menina de 13 anos de idade. Na época, em entrevista ao humorista Howard Stern, Quentin Tarantino entrou em defesa de Roman:"Não é estupro, e sim uma violação legal. Ele não a forçou, ela também queria", comentou Quentin durante o bate-papo.

Leia também: Quentin Tarantino planeja filme sobre os crimes cometidos por Charles Manson

Resultado

Todos estes fatos vêm minando gradativamente a carreira de Quentin Tarantino . Apesar de ter sido perdoado pela atriz Uma Thurman, estrela de "Kill Bill", todas estas polêmicas estão colocando em crise, cada dia que passa, a credibilidade do cineasta como pessoa e profissional. 

    Leia tudo sobre:
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.