Tamanho do texto

Celebrando a cultura da diversidade, o festival também terá homenagem ao cineasta Gus Van Sant que virá pela primeira vez ao Brasil este ano; confira

O Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade retorna este ano entre os dias 15 e 26 de novembro em São Paulo para a sua 25ª edição que terá a exibição inédita do filme “ Me Chame Pelo Seu Nome ”, do diretor italiano Luca Guadagnino . A trama conta a história do verão de um jovem em uma Itália pacata. Entretanto, as coisas começam a mudar quando um acadêmico chega na casa da família para ajudar em uma pesquisa do seu pai. Além disso, haverá uma cerimônia de homenagem ao diretor  Gus Van Sant (“Elephant” e Gênio Indomável”). Esta será a primeira vez que o diretor estadunidense virá ao Brasil. 

O Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, terá exibição do longa
Divulgação
O Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, terá exibição do longa "Me Chame Pelo Seu Nome" na abertura

Leia também: Por que os papéis LGBT ainda incomodam tanto na TV?

Gus Van Sant marcará presença na sua premiação com o troféu pelo conjunto de sua obra, além da sua participação do MixLab Cine durante o Mix Brasil . Durante o evento, por outro lado, Van Sant ganhará uma retrospectiva cinematográfica com grandes obras da sua carreira, como “Mala Noche” (1987) e “Garotos de Programa” (1991).

Leia também: Intolerância com "Queermuseu" deflagra debate sobre onda censora no Brasil

O Festival Mix Brasil também será palco de uma competição nacional, premiando o melhor curta-metragem brasileiro com o Coelho de Ouro. Entre os selecionados estão: “A Filosofia na Alcova” de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez (SP), “A Moça do Calendário” de Helena Ignez (SP), “Alguma Coisa Assim” de Esmir Filho, Mariana Bastos (SP), “Aos Teus Olhos” de Carolina Jabor (RJ), “Berenice Procura”  de Allan Fiterman (RJ), “Casa da Xiclet” de  Sofia Amaral (SP),  “Guigo OffLine” de René Guerra (SP), “Intimidade Pública” de Luciana Canton (SP),  “Luana Muniz - Filha da Lua” de  Rian Córdova e Leonardo Menezes (RJ), “Meu Nome É Jacque” de Angela Zoé (RJ), “Música para Quando as Luzes se Apagam”  de Ismael Caneppele (RS), “Serguei, O Último Psicodélico” de Ching Lee eZahy Tata Pur’gte (PA).

Leia também: Dez artistas empoderados que estão trazendo a diversidade para a música

Além da mostra cinematográfica, o evento também contará com oficinas, performances, peças teatrais, conferências, shows e muito mais.

Serviço

São Paulo – 15 a 26 de novembro de 2017

Entrada gratuita em todos os eventos

Locais do 25° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade: CineSesc, Espaço Itaú Augusta, Centro Cultural São Paulo, Museu da Diversidade, Auditório Ibirapuera e circuito Spcine.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.