Tamanho do texto

"Por que vivemos" foi um sucesso no Japão e chegará ao Brasil neste mês

Um anime para lá de emocionante dará as caras no Brasil neste mês. "Por que vivemos" é uma incrível jornada que conta a história do budismo no Japão . Dirigida por Hideaki Oba, que já trabalhou com Hayao Miyazaki, do Studio Ghibli, a animação é baseada em fatos reais e foi inspirada por um livro de mesmo nome.

Leia também: My Anime List é o IMDB que os fãs de animes e mangás precisam conhecer

Reprodução
"Por que vivemos" retrata a história do budismo no Japão e é baseado em fatos reais

O roteiro adaptado de " Por que vivemos " ficou a cargo de Kentetsu Takamori, um dos autores do livro e professor de budismo da Terra Pura. Apesar de haver algumas cenas emocionantes, com perseguições e fugas, o foco do filme é abordar fatos e reflexões filosóficas sobre a popularização do budismo no Japão há mais de 500 anos.

L eia também: Ezra Koenig, do Vampire Weekend, está produzindo anime para a Netflix

Ele também mostra a história de transformação do revoltado camponês Ryoken, que perde a esposa em um trágico acidente e entra em contato com os ensinamentos de Mestre Rennyo. Ambientada no século XV, período de guerras civis no Japão pelo controle de poder por parte de diversos clãs, a saga enfoca também a vida de Mestre Rennyo, que foi perseguido pelos monges guerreiros do Monte Hiei (em Kyoto) até seu exílio em Yoshizaki, na província de Fukui, onde construiu um complexo de templos, destruídos por um incêndio criminoso em 1474.

Ao levantar questões existenciais como a do título, a animação faz o espectador refletir sobre vida e morte, felicidade, sofrimento, escolhas, desapegos e outras ideias, todas elas são fundamentais na doutrina budista.

Veja o trailer

Leia também: Conheça o Crunchyroll, a maior plataforma de streaming de animes da internet

"Por que vivemos" ficou 29 semanas em cartaz no Japão e foi um grande sucesso de bilheteria, e estreia no dia 23 de novembro nos cinemas do Brasil. Essa será a primeira exibição do filme no exterior.

    Leia tudo sobre:
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas