Tamanho do texto

A atriz gravou um vídeo para a campanha "#342artes" depois do boicote promovido pelo MBL e outros movimentos contra as mostras

A atriz veterana, Fernanda Montenegro , gravou neste último final de semana um vídeo pedindo o fim das campanhas que pedem o boicote à exposições e outras manifestações culturais. As imagens foram divulgadas pela página "342 Artes", um movimento apoiado por vários outros nomes de peso da classe artística brasileira, como Caetano Veloso, Marisa Monte, Cissa Guimarães e Mateus Solano.

Leia também: Em performance no MAM, criança interage com homem nu e vídeo revolta

Fernanda Montenegro
Marcello Sá Barretto/AgNews
Fernanda Montenegro

"O tipo de cultura que realmente constrói um país é a cultura da liberdade", enfatiza Fernanda Montenegro logo no início do vídeo e diz ser necessário que "os poucos políticos ainda honestos no país" deixem o silêncio de lado e defendam a arte contra qualquer tipo de censura e opressão no país.

Leia também: Intolerância com "Queermuseu" deflagra debate sobre onda censura no Brasil


Além da atriz,  Caetano Veloso , um expoente da música brasileira e um dos maiores nomes de luta contra a censura durante a ditadura militar no país, também participa da campanha. Em outro vídeo, o artista afirmou que, as campanhas que pedem o boicote e o fim de exposições levam algumas pessoas a pensarem que estão defendendo a segurança da família, mas, na verdade, elas estão fazendo um esboço à opressão.

Críticas às exposições

Toda a polêmica com a forma de expressão artística começou após o burburinho envolvendo a exposição “Queermuseu - Cartografias da Diferença na Arte Brasileira”, realizada pelo Santander Cultural em Porto Alegre (RS), além da performance feita pelo artista fluminense Wagner Schwartz no MAM (Museu de Arte Moderna), em São Paulo. 

No vídeo divulgado na internet, Schwartz aparece deitado sobre um tatame, completamente nú e com o seu ógão genital à mostra enquanto uma criança de cinco anos, acompanhada de sua mãe, interage com ele, tocando sua canela e pés antes de se afastar engatinhando. Já a exposição realizada no Rio Grande do Sul foi acusada de fazer apologia a zoofilia, pedofilia e blasfêmia a símbolos religiosos após serem veiculadas algumas fotos das obras que seriam expostas.

As críticas às mostras foram protagonizadas, principalmente, pelo MBL (Movimento Brasil Livre) e outros movimentos on-line. Eles pedem que haja um boicote ao MAM e ao Santander Cultural enquanto as apresentações não forem suspensas. 

Campanha "#342artes"




Leia também: A censura mecanizada das redes sociais que ameaça universo das artes

Além de Fernanda Montenegro e Caetano Veloso , nomes de peso do cenário cultural brasileiro aderiram à campanha "342 Artes". No vídeo divulgado na página do movimento, aparecem atrizes, atores, cantores, produtores e diversas outras pessoas que fazem parte do cenário artístico nacional, Cissa Guimarães, Débora Falabella, Otávio Muller, Mateus Solano, Marcos Caruso, Lucinha Lins e Marisa Monte.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas