Tamanho do texto

Apesar da banda ter feito sucesso com algumas músicas que tornaram-se clássicas, nem todo o potencial da banda ficou reconhecido; confira

Quando a banda The Killers lançou Mr. Brightside , em maio de 2003, mal sabiam que aquela canção entraria para a história. Alcançado o topo das paradas ao redor do mundo, mesmo mais de dez anos depois, a música ainda faz sucesso. Essa é uma daquelas canções que não deixa de tocar nas festas indies, ser trilha sonora de filmes, como aconteceu com “O Amor Não Tira Férias” e, por mais incrível que pareça, o single ainda se mantém no topo das paradas no Reino Unido! Não é à toa, portanto, que o disco, lançado mais tarde, fez um sucesso total, eternizando a banda anos depois.

The Killers já lançou diversos trabalhos, mas nem todos receberam o valor que mereciam
Reprodução
The Killers já lançou diversos trabalhos, mas nem todos receberam o valor que mereciam


Leia também: Miley Cyrus, The Killers, Kesha e mais artistas lançaram novidades essa semana

Hits como When You Were Young, Read My Mind, Bones e Human foram aparecendo mais tarde fazendo com que o The Killers conquistasse mais e mais fãs. Com cinco discos de estúdio lançados, uma compilação com 19 trabalhos e shows ao redor do mundo, a banda que já tem 15 anos de estrada nem sempre conseguiu emplacar todos os seus trabalhos no topo das paradas. Algumas canções ficaram subestimadas pelo público, mas nem por isso merecem menos atenção. Confira:

Leia também: The Killers volta à ativa com o clipe de "The Man"; assista

Jenny Was a Friend of Mine (2004)

Talvez ofuscada pelos grandes singles do disco de estreia da banda, Jenny Was a Friend of Mine , a música que abre “Hot Fuss” mescla o rock maisntream do The Killers com teclados oitocentistas e um baixo que é quase um backing vocal de Brandow Flowers, fazendo da canção um verdadeiro clássico – que infelizmente não recebeu a atenção que merecia.

On Top (2004)                      

Também perdida no meio de tantos sucessos que “Hot Fuss” trouxe para o mundo da música, On Top é uma daquelas canções que apesar de terem sido lançadas há muito tempo, não tiveram uma chance de explodir no universo da música. Meio rock, meio eletrônica, a música foi resultado dos esforços dos quatro integrantes originais do The Killers. Mesmos anos depois de ser lançada, a canção ainda merece uma segunda chance.

Sam’s Town (2006)

Reprodução
"Sam's Town" foi considerado o álbum mais subestimado da banda pela Revista Rolling Stone

Repleto de sintetizadores e com uma letra espirituosa, a canção que dá título ao segundo álbum da banda, lançado em 2006, não chegou a alcançar o sucesso que merecia. Infelizmente, não foi apenas a música que acabou sendo subestimada, mas sim toda a obra. Apesar dos bons resultados numéricos, como a estreia no topo da Billboard 200, a principal parada musical dos Estados Unidos, em 2009 os leitores da Revista Rolling Stone votaram em “Sam’s Town” como o álbum mais subestimado da década.

Leia também: Morrissey lança nova música ácida e faz prévia de álbum polêmico

¡Happy Birthday Guadalupe! (2006)

Uma mistura de México e Estados Unidos resultou nesse single de natal lançado em 2006. Ao lado de Wild Light e Mariachi El Bronx, a música conta uma história de amor meio desajeitada, mas que tem sua beleza. Com uma pegada do rock romântico com os violões mexicanos, a música ganhou até mesmo um videoclipe bem humorado, mas todos esses elementos não foram suficientes para que a música estourasse como fizeram outras canções da banda. Em tempo, iCumpleños Feliz, Guadalupe!

This River is Wild (2006)

Volta e meia The Killers resolvem fazer canções com uma pegada mais épica. Em “Hot Fuss”, veio a clássica All The Things That I’ve Done e em “Sam’s Town”, além da música que dá nome ao álbum, outra canção no gênero aparece mais para o fim do álbum: The River is Wild . Como um próprio rio, a música remonta as aventuras de um personagem que busca desbravar a vida se movimentando para outros lugares. Dentro de um álbum subestimado, a canção consequentemente não recebeu o seu devido valor.

Tranquilize (2007)

Um dos grandes nomes do punk, Lou Reed, ex-vocalista do Velvet Underground se uniu aos astros do indie rock na virada do século para compor uma canção que faria parte da compliação “Sawdust”. Com distorções de guitarra, sons melódicos e ao mesmo tempo sombrios, Tranquilize é uma daquelas canções que a gente descobre só anos depois e não consegue desgrudar. Infelizmente, ela não chegou a alcançar o topo das paradas depois do seu lançamento e permaneceu uma canção perdida no compilado da banda, ainda que seu videoclipe tenha feito sucesso anos mais tarde.

All The Pretty Faces (2007)

Outra canção de “Sawdust” também entra para o hall de músicas subestimadas do The Killers. Mostrando o lado mais sombria da banda, com as guitarras mais presentes e um refrão desiludido (“Eu sinto como não te amasse”), a canção não chegou a receber a atenção que merece, tendo tido a sua única aparição significativa no mundo pop no game Guitar Hero 5.

The World We Live in (2008)

O disco revela um outro lado da banda
Reprodução
O disco revela um outro lado da banda

Quando se fala em “Day & Age”, um disco que revela o lado meio David Bowie do The Killers, Human e Spaceman são as primeiras canções que aparecem na mente. Entretanto, um terceiro single do disco, The World We Live In , lançado no ano seguinte, faz o bom papel de unir as raízes da banda com essa fase mais futurista. A música não alcançou o topo das paradas, chegou a participar timidamente de algumas performances, mas acabou ficando esquecida.


Joy Ride (2008)

Mr. Brightside é realmente uma canção para tocar nas festas e se soltar, mas Joy Ride parece ter sido feita para a pista de dança, apesar de nunca ter explodido na vida noturna. Do álbum “Day & Age”, a música que mescla diversos instrumentos fala sobre dar um rolê. Com o refrão, Brandow Flowers diz basicamente que, se está tudo meio pra baixo, é hora de se jogar por aí. Tem música melhor pra uma sexta à noite?

The Way It Was (2012)

Quando “Battle Born” foi lançado em 2012, as músicas Runaways , Miss Atomic Bomb e Here With Me invadiram as rádios e a televisão. Apesar de terem conquistado o público, ainda há outras canções que merecem atenção dos fãs que não chegaram a vingar como os singles. A romântica The Way It Was é, sem dúvidas, uma delas.

Ouça as canções subestimadas do The Killers: 



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.