Tamanho do texto

Em entrevista ao iG, o desenhista Will Simpson fala sobre seu trabalho e o fim da série: "tudo tem que acabar para a gente apreciar como foi bom"

Desde a primeira temporada de "Game of Thrones" , o desenhista Will Simpson teve um trabalho que seria o sonho de qualquer fã da série: ele era um dos responsáveis por tornar as ideias dos diretores da produção nas cenas grandiosas que a HBO mostra.

Leia também: Sem tempo a perder, “Game of Thrones” abarca teorias de fãs e prepara encontros

O desenhista de
Divulgação
O desenhista de "Game of Thrones" Will Simpson falou ao iG sobre seu trabalho e o futuro da série

"Eu nunca trabalhei em algo assim antes. É algo em que eu gostaria muito de trabalhar", disse Will Simpson em entrevista ao iG . Ele é um dos integrantes da produção de "Game of Thrones" desde o piloto da série. "É muito estranho ver oito anos depois o resultado de uma coisa na qual você está envolvido desde o começo", confessou.

Trabalhando nas seis primeiras temporadas da série, Simpson viu a produção ficar cada vez maior a cada ano. "Todo mundo esperava que o show ficasse popular, mas ninguém previa que ficaria desse tamanho", disse. "Os produtores tinham que pensar cada vez maior", afirmou.

Por ser tão envolvido na série, o desenhista sempre soube antes de todo mundo os rumos que a história tomaria. Mas ao contrário do que muita gente pode pensar, ele garante que guardar os segredos da trama é muito fácil. "Eu só calo a boca. É fácil. Quando começo a falar alguma coisa, minha boca simplesmente fecha", contou, aos risos.

Leia também: Ator de "Game Of Thrones" revela: "Euron sabe que vai morrer"

Na entrevista abaixo, Will Simpson fala sobre seu trabalho em "Game of Thrones" e o fim da série: "tudo tem que acabar para a gente apreciar como foi bom."

Leia a entrevista:

iG: Como é trabalhar em  "Game of Thrones"?
Will Simpson: É muito bom. Eu nunca trabalhei em algo assim antes. É algo em que eu gostaria muito de trabalhar. Eu comecei quando era uma coisa muito pequena, na época do piloto, e foi muito especial fazer parte daquilo, desenvolver o que aquilo se tornaria. É difícil perceber o tempo passando.  muito estranho ver oito anos depois o resultado de uma coisa na qual você está envolvido desde o começo.

iG: Como a série mudou ao longo desses anos?
Will Simpson: A produção ficou imensa. Quando eu comecei, eu era o artista que fazia os conceitos das coisas. Eu era o cara para quem eles jogavam coisas e falava "você pode desenhar isso pra mim?". É um trabalho perfeito pra mim, é um mundo do qual eu amo fazer parte, eu amo desenvolver ideias. Eu desenhei muitas armas de heróis no começo e é bizarro quando você cria alguma coisa no papel e vê ela virar realidade, virar uma espada pesada. A realidade é fantástica.

iG: Você imaginava que a série ficaria tão popular?
Will Simpson: Ninguém tinha certeza do que aconteceria com a série. Todo mundo esperava que o show ficasse popular, mas ninguém previa que ficaria desse tamanho. Os produtores tinham que pensar cada vez maior. Meu trabalho era desenhar cenas em que as pessoas iriam acreditar. Quanto mais longe de Winterfell a história ia, maior ela ficava. Era fácil quando era só um castelo em que algumas pessoas moravam com uma ideia das pessoas do norte e um pouquinho de conhecimento das pessoas do sul. Mas tudo ficou louco, apareceram dragões, outras culturas, milhares de navios. Que bela série!

iG: Como você mantém o segredo do que vai acontecer na série?
Will Simpson:  Eu só calo a boca. É fácil. Quando começo a falar alguma coisa, minha boca simplesmente fecha.

Leia também: Lena Headey, de “Game of Thrones”, revela que já perdeu papeis por não flertar

Will Simpson garante que consegue guardar todos os segredos de
Reprodução
Will Simpson garante que consegue guardar todos os segredos de "Game of Thrones"

iG: Qual é a importância de "Game of Thrones" para a TV?
Will Simpson: Eu acho que "GoT" certamente mudou a expectativa das pessoas para fantasia na TV. Mudou o molde. Nós temos uma safra na TV com coisas como "The Walking Dead". Eu amo meus zumbis, é uma ótima série, mas é num mundo que nós conhecemos e aceitamos, só que tem gente morta andando por aí. Mas "GoT" é acreditar em um mundo com dragões. Muitos personagens foram baseados em culturas que viveram na região do Mediterrâneo em outras eras, e eu sei que tem muita gente nos Estados Unidos que acha que "GoT" é uma história real. O que é estranho, porque é claramente uma fantasia. O que diabos está acontecendo na América do Norte? Mas é interessante porque mostra que a série é tão bem sucedida que entrega algo que as pessoas acham que realmente aconteceu.

iG: O que você quer ver nas próximas temporadas?
Will Simpson: Eu quero ver mais mortes. Mas "GoT" é uma representação do mundo de hoje, você simplesmente não sabe o que vai acontecer, não sabemos quem vai fazer o que. É como se fosse um "Game of Presidents". Eu acho que o George [R. R. Martin, criador da saga] previu algo que ele não sabia que seria realidade. Mas as pessoas querem ver grandes batalhas, eu só quero ver o Tyrion [Lannister, personagem de Peter Dinklage] continuar causando. Eu não ligo pro resto, só quero ver o Tyrion.

iG: Como você tem lidado com o fim da série?
Will Simpson: Por que você me lembrou disso? Mas é verdade, só temos mais uma temporada. Tudo tem que acabar para a gente apreciar como foi bom. Uma das coisas que eu mais gosto na TV de hoje em dia é que há um entendimento de quando é hora de parar. Se a série é boa o suficiente, as pessoas não vão querer que ela acabe. Esse é um ótimo ponto para parar. Você ainda vai ter uma série que as pessoas vão querer assistir. Acho que é muito melhor do que ficar estendendo até as pessoas perderem o interesse. "Game of Thrones" está ficando cada vez maior e caminhando para um final que vai ter que ser incrível, mas ainda não sei o que é.

    Leia tudo sobre: Game of Thrones