Tamanho do texto

Essas novas e bem-vindas sensações da música provam com voz, ritmo e atitude que o entretenimento pode e deve ser um lugar para todos

Músicos como Liniker, Pabllo Vittar e Mc Sophia tem reinventado o protagonismo do cenário musical brasileiro e transformado esse universo num espaço muito mais diverso
Reprodução
Músicos como Liniker, Pabllo Vittar e Mc Sophia tem reinventado o protagonismo do cenário musical brasileiro e transformado esse universo num espaço muito mais diverso

As pessoas mudam o tempo todo e, logicamente, essas mudanças refletem no entorno que envolve todas elas. Nesse sentido, é visível que um pensamento novo tem tomado a cabeça de alguns cidadãos brasileiros e isso tem causado efeito até mesmo na indústria que produz entretenimento para esses mesmos cidadãos.  Prova disso, é o cenário da música nacional estar sendo ocupado aos poucos, mas cada vez mais, por artistas diversos e representativos, que rompem com barreiras e padronizações que a sociedade impõe desde que se formou.

Consciente dessa constante (e maravilhosa!) mudança, é que o iG Gente resolveu listar 10 artistas empoderados que não satisfeitos em fazer um sucesso tremendo, ainda estão usando as melhores armas possíveis na música para tornar o cenário que a tem como protagonista mais diverso e abrangente: a caneta, o papel e o microfone. Confira quem são eles!

Mc Soffia

MC Soffia tem apenas 13 anos e já compõe músicas que tornam o universo artístico mais diverso no Brasil e mais: combativo contra opressões raciais
Reprodução/Instagram
MC Soffia tem apenas 13 anos e já compõe músicas que tornam o universo artístico mais diverso no Brasil e mais: combativo contra opressões raciais

Seu tamanho pequenino não condiz com tanta maturidade e consciência de mundo, mais especificamente de como funcionam as coisas no Brasil. Com apenas 13 anos, a Mc Soffia faz música Hip Hop e leva para todas os seus ouvintes uma mensagem mais que importante: de amar a si mesmo acima de tudo, inclusive acima do racismo , principal assunto pautado em suas canções. Trabalhando e criando em cima da própria experiência pessoal, de menina negra que precisa se afirmar e reafirmar diariamente, Soffia é autêntica, empoderada e inspiradora. Uma de suas músicas mais famosas e incentivadoras se chama Menina Pretinha .

Dreamteam do Passinho

Dreamteam do Passinho mescla dança, ritmo e muito funk; Sucessos como
Reprodução/Instagram
Dreamteam do Passinho mescla dança, ritmo e muito funk; Sucessos como "Aperte o Play" elevaram os limites da carreira do grupo, que gravou com o cantor Rick Martin

Misturando dança, música e exaltando uma cultura que sempre foi (e ainda é) marginalizada, mas que conquista cada vez mais espaço no mercado da música , é que o Dreamteam do Passinho acorda até defunto com tanto ritmo nas batidas envolventes do funk . Entre as principais marcas do grupo, está o famoso “quadradinho” e o “passinho”, também chamado de “rabiscado”. Por meio da mensagem passada no clipe do hit De Ladin , o conjunto composto pelos integrantes Lellêzinha, Diogo Breguete, Pablinho, Hiltinho e Rafael Mike deixa bem evidente como é que as músicas que eles mesmos criam têm colaborado para que uma história diferente seja implantada no entretenimento e mostrada aos brasileiros. “A nova geração de funkeiros carioca sofisticou e abençoou os antigos 1, 2 pra lá, 1, 2 pra cá. A coisa ficou mais séria do que imaginávamos. Estamos na era do quadradinho e do rabiscado [...] Do divo e da novinha”.

Gloria Groove

Gloria Groove, em suas músicas, transparece performando como Drag Queen as próprias experiências, angariadas como Daniel Garcia, homem gay e periférico
Reprodução/Instagram
Gloria Groove, em suas músicas, transparece performando como Drag Queen as próprias experiências, angariadas como Daniel Garcia, homem gay e periférico

Daniel Garcia, depois de se maquiar bafonicamente e subir no salto com os mais coloridos (e lacradores!) looks, se transforma em Gloria Groove , uma Drag Queen que ganhou notoriedade depois da música “Dona”, que alcançou em menos de três meses 1 milhão de visualizações no YouTube . Levando para suas músicas as experiências de um homem gay de periferia que cresceu cercado por mulheres é que esse artista afronta (literalmente) e conquista ao mesmo tempo. Explorando não só os modos de se colocar como figura representativa do meio periférico LGBT , mas também uma vertente que mescla trap com Hip Hop é que Gloria Groove chamou a atenção e segue trilhando o caminho que a levará para um sucesso ainda maior. Entre seus hits mais famosos estão Dona e Império .

Pablo Vittar

Pabllo Vittar trouxe ao cenário da música hits como Todo Dia, um dos hits mais chiclete que fez a cabeça dos foliões do carnaval paulista de rua deste ano, 2017
Reprodução/Instagram
Pabllo Vittar trouxe ao cenário da música hits como Todo Dia, um dos hits mais chiclete que fez a cabeça dos foliões do carnaval paulista de rua deste ano, 2017

Entrando também para o time dos jovens prodígios desse novo segmento representativo e diverso da música, Pabllo Vittar é uma das figuras que não pode ficar fora dessa lista. Depois de trazer hits como Todo Dia , uma das músicas mais chiclete que fez a cabeça dos foliões do carnaval de rua de 2017 , Phabullo Rodrigues da Silva, no auge de seus 22 anos, provou e assinou embaixo da prova que o sucesso não tem cor, nome e muito menos gênero. Assim como Gloria Groove , o rapaz entra para o time dos performers e em seu trabalho a coisa mais viva é a essência transformista, já que Pabllo sobe no salto, usa um aplique mais maravilhoso que o outro e tomba na make, na cintura solta e o mais importante: no afrontamento do preconceito e do pensamento antiquado daqueles que rejeitam qualquer coisa que esteja fora dos padrões.

Liniker

Depois de lançar o EP Cru, o cantor viralizou nas redes sociais e caiu na boca do povo; Liniker passa a ideia não só com sua música, mas com seu modo de ser, que todos devem
Leila Penteado
Depois de lançar o EP Cru, o cantor viralizou nas redes sociais e caiu na boca do povo; Liniker passa a ideia não só com sua música, mas com seu modo de ser, que todos devem "botar pra fora as pessoas que realmente são"

“Sou negro, pobre, gay e tenho potência também”. Essa frase mostra o quanto Liniker representa bem o grupo de artistas diversos que tem ocupado um espaço maior (e que se expande ainda mais aos poucos) na indústria da música brasileira. Depois de lançar o EP Cru , o cantor viralizou nas redes sociais e caiu na boca do povo. Passando a ideia de que todos têm que “botar pra fora quem realmente são” e que não há nada de errado nisso, Liniker de Barros Ferreira Campos, tão jovem quanto as estrelas já listadas acima, leva uma música produzida na essência do soul , do indie e do jazz , usando a notoriedade não só para mostrar que todo tipo de identidade é bem-vinda, mas também para reiterar a ideia de que a qualidade musical nacional está pulsante e mais do que viva.

Drik Barbosa

Drik Barbosa é do segmento do rap nacional e está entre os artistas que têm mudado o cenário musical brasileiro para um mais inclusivo, diverso e desconstruído
Reprodução/Instagram
Drik Barbosa é do segmento do rap nacional e está entre os artistas que têm mudado o cenário musical brasileiro para um mais inclusivo, diverso e desconstruído

Com parcerias já realizadas com o rapper Emicida como a música Mandume , e beats realizados pelo DJ Kriolão usados como base para suas rimas e versos, Drika Barbosa também torna diversa não só a cena musical do Brasil , mas a do rap . Dando para suas músicas um olhar feminino e negro, a rapper fala da própria experiência, mas alcança muitas outras mulheres conseguindo conquistar a empatia delas, que muito provavelmente compartilham de suas vivências. O single 1992 é um dos mais famosos da MC e sua letra se refere às próprias conquistas da rapper. Que poder!

Preta Rara

Preta Rara se diferencia não só por suas músicas, mas também por sua aparência, que só reitera o quanto as mulheres são bonitas e empoderadas de todos os jeitos
Reprodução/Instagram
Preta Rara se diferencia não só por suas músicas, mas também por sua aparência, que só reitera o quanto as mulheres são bonitas e empoderadas de todos os jeitos

Conciliando a profissão de professora de história com a de cantora e MC, a rapper Preta Rara transpõe sua militância para as letras que compõe, suas principais armas de combate ao racismo e que também buscam resgatar a autoestima do povo negro, mas principalmente das mulheres que fazem parte desse grupo. “Audácia” é o primeiro álbum solo da rapper , lançado em 2015 que conta com 10 faixas, sendo essas separadas em 8 músicas e 2 poesias, todas com a mínima relação com a questão racial brasileira. Esse trabalho da rapper teve colaborações participativas das poetas Mel Duarte e Akins Kinte .

IZA

IZA está no segmento do pop/eletrônico, mas ainda assim continua integrando o grupo de jovens artistas que têm mudado o cenário padronizado da música brasileira
Reprodução/Instagram
IZA está no segmento do pop/eletrônico, mas ainda assim continua integrando o grupo de jovens artistas que têm mudado o cenário padronizado da música brasileira

Entrando agora numa vertente mais pop , mas que ainda não perde completamente a missão social de levar mensagens representativas e combativas para os apreciadores de música do Brasil , a cantora IZA pode (e deve) levar destaque. Com talento, estilo e atitude, IZA literalmente tombou tudo e todos depois que entrou para a lista de apostas da gravadora Warner Music Brasil e, evidentemente que paralelo a isso, conquistou um público e tanto com seu vozerão e a mescla de música pop e eletrônica. Entre os sucessos da cantora, estão os hits Vim pra ficar , Quem sabe sou eu e Te pegar .

Tássia Reis

Tássia Reis já explorou, junto com o rap, outras vertentes da música negra como jazz
Reprodução/Instagram
Tássia Reis já explorou, junto com o rap, outras vertentes da música negra como jazz

Um pouco diferente de outros itens dessa lista, Tássia Reis já é mais conhecida no cenário musical brasileiro, mais especificamente nas vertentes de músicas culturalmente conhecidas como do povo negro como rap e jazz , mas mesmo com mais notoriedade, a rapper não deixa de ser (muito) representativa. Com o visual atualmente chamado de “tombamento” que exalta e evidencia a essência afro, Tássia brilha não só nas rimas e no ritmo, mas também na atitude e na afirmação da própria identidade, algo que influencia, estimula e representa muitos fãs que a acompanham e a enxergam como inspiração.

Karol Conka

Karol Conka começou a carreira em 2009 e também contribuiu, com seu rap e demais vertentes exploradas, para a mudança do cenário da música brasileira
Divulgação
Karol Conka começou a carreira em 2009 e também contribuiu, com seu rap e demais vertentes exploradas, para a mudança do cenário da música brasileira

Por último, mas não menos importante, é preciso falar de Karol Conka e de como o alcance dos limites de sucesso, para a cantora, se estenderam para muito além da música no que diz respeito a área de entretenimento. A rapper , que hoje em dia já explora diferentes ritmos para compor suas músicas como o trap e o da música eletrônica, começou a carreira em 2009 trouxe para a indústria da música grandes hits como Toda Doida , Boa Noite e Tombei , além de também cumprir e muito bem a missão de representar e incentivar pessoas mostrando que elas podem, sim, quere e estar nesse mesmo meio da música.