Tamanho do texto

Ousado, desafiador e provocante, "Manifesto" explora grandes manifestos da história interpretados sempre pela voz de uma mulher; confira o trailer

Se Cate Blanchett levou o Oscar de Melhor Atriz em 2014 pelo seu papel em “Blue Jasmine”, o seu novo filme “Manifesto” lhe valeria, sem sombra de dúvida, 13 estatuetas – isso porque nesse projeto de arte com o diretor Julian Rosenfeltd a atriz interpreta 13 papeis diferentes, e, claro, com todo o talento e comprometimento que somente ela poderia ter. O primeiro trailer do longa-metragem que mostra a atriz encarando diferentes personas foi divulgado na última quinta-feira (12).  

Leia mais:  Esquisito? Joseph Fiennes surge como Michael Jackson em imagens de comédia

Cate Blanchett encarna 13 personagens completamente diferentes no filme ''Manifesto'' de Julian Rosenfedt
Reprodução
Cate Blanchett encarna 13 personagens completamente diferentes no filme ''Manifesto'' de Julian Rosenfedt


Proposta diferente

Manifesto ” explora o lado mais artístico do cinema – apenas uma atriz, Cate Blanchett , recita 13 manifestos que foram marcantes para a história de alguma forma em monólogos situados no presente, independentemente da época em que foram escritos. A montagem do filme foi feita com vários esquetes curtas que, reunidas, integram o longa com cerca de 90 minutos de duração. Alguns dos fragmentos da produção já foram exibidos em festivais na Austrália, na Alemanha e nos Estados Unidos – mas sua estreia definitiva no formato completo acontecerá no festival de Sundance , nos Estados Unidos, entre os dias 19 e 29 de janeiro. Assista o trailer completo da versão estendida da obra:

Leia mais:  Documentário sobre Carrie Fisher e Debbie Reynolds ganha primeiro trailer; veja


Produção ousada

A ideia partiu do diretor – que também foi o produtor e roteirista do filme – Julian Rosenfeldt que, a partir de importantes manifestos como o Manifesto Comunista, O Manifesto Futurista e, o mais recente, “Golden Rules of Filmmaking” (algo como “Regras de Ouro do Cinema” em português), decidiu reuni-los em monólogos todos interpretados por uma mulher em um cenário atual – e esse é, basicamente, o único ponto de ligação entre os trechos.

Leia mais:  Filme canibal que causou desmaios em festival ganha trailer; assista

O diretor debateu a ideia com a atriz Cate Blanchett e, então, ela o ajudou a conceber o roteiro de forma mais orgânica. A gravação de “ Manifesto ” aconteceu em Berlim, na Alemanha, em 2014, e levou apenas 12 dias para ser feita. Já foram feitas algumas apresentações da produção e a crítica elogiou o resultado final da obra. O jornal inglês The Guardian citou como ponto positivo a atuação impecável da atriz – que, segundo o crítico, parecia interpretar seus 13 papeis de forma natural e “sem nenhum esforço”.