Tamanho do texto

Cineasta mexicano vencedor do Oscar por "Gravidade" é o entrevistado do programa de estreia de "Janelas Abertas", que a cada semana apresenta um diretor falando sobre suas influências e motivações no cinema

O cineasta mexicano Alfonso Cuarón é o destaque do programa de estreia de Janelas Abertas
Divulgação
O cineasta mexicano Alfonso Cuarón é o destaque do programa de estreia de Janelas Abertas

Estreia neste domingo (8) às 21h30 no Canal Brasil um programa que certamente agradará ao cinéfilo e que também é muito indicado para quem gosta de cinema de maneira mais moderada. “Janelas Abertas” apresenta diretores de cinema falando sobre seu ofício, mas também refletindo sobre o que é, de fato, cinema; revelando influências, compartilhando curiosidades e contando casos de bastidores.

Leia mais:  Em estreia como escritora, Ana Carolina revela poetisa feroz em “Ruído Branco”

Idealizado pelo brasileiro Felipe Nepomuceno e pelo argentino Pablo Giorgeli, “Janelas Abertas” consiste em um bate-papo franco e descontraído com 15 diretores de diversas nacionalidades. Juan Jose Campanella (“O Segredo dos Seus Olhos”), Fernando Trueba (“Belle Époque”), Todd Haynes (“Carol”), Fernando Coimbra (“O Lobo Atrás da Porta”), Hirozaku Koreeda (“Pais e Filhos”) e Jia Zhangke (“Um Toque de Pecado”) são alguns dos convidados.

Leia mais: Diretores de "Moana" comemoram princesa durona e projetam novo clássico

No episódio de estreia, o mexicano Alfonso Cuarón , vencedor do Oscar de direção por “Gravidade” (2013) e responsável pelos cults “E Tua Mãe Também” (2001) e “Filhos da Esperança” (2006), fala sobre suas principais influências como cineasta e sua relação com a sétima arte. “O cinema tem sua própria linguagem. Não é um bastardo do teatro ou da literatura. Na verdade, penso que é até mais próximo da música”, observa. Apesar de falar sobre as diferenças do processo de filmagens de dois de seus filmes mais lembrados, “E Tua Mãe Também” e “Harry Potter e o Prisioneiro de Askaban”, Cuarón admite que enxerga seus filmes como ex-mulheres. “Tenho carinho extremo por eles, mas não gosto de vê-los novamente”, relatou ao distinguir-se de seus colegas que enxergam seus filmes como filhos “lançando versões do diretor em Blu-ray” e os cultivando anos a fio.

Quem gosta de cinema e tem a curiosidade para saber o que move os diretores, seus desejos, receios e paixões, o novo programa do Canal Brasil é obrigatório. Simples na proposta, mas muito rico no conteúdo ofertado ao espectador.

Leia mais:  Charlie Hebdo será mais agressivo em 2017, diz diretor da revista

O segundo episódio, que vai ao ar no domingo (15) terá Terry Gilliam como foco. O cineasta recorda as produções “12 Macacos” (1995), icônico filme estrelado por Bruce Willis, e “O Teorema Zero” (2013), as inspirações para “Brazil: o Filme” (1985), e os hilários bastidores de “Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado” (1975), obra protagonizada pelo famoso coletivo britânico. O iG antecipa um trecho exclusivo do programa com Gilliam.

“Janelas Abertas” será reapresentado às quintas-feiras, às 12h, e aos sábados, às 17.