Jade Picon mantém Arthur Aguiar como único foco do BBB
Reprodução/Globoplay
Jade Picon mantém Arthur Aguiar como único foco do BBB

O pouco de emoção que o BBB 22 garantiu nos últimos dias passam pelo nome de Jade Picon . Mesmo sabendo que poderia ser uma estratégia camicase, a influenciadora bancou um paredão contra Arthur Aguiar , rival dela na disputa.

Mesmo assim, a moça parece estar com os dias contados na competição. Ao que tudo indica nas enquetes de redes sociais, o ranço contra a jovem está tão grande que parece difícil ela conseguir reverter o cenário e se manter viva na corrida pelo prêmio.

A situação é tão complicada que, mesmo Jade mandando um #ForaArthur ao vivo, o perfil da influenciadora resolveu ir contra a vontade dela e levantar uma campanha contra Jessilane Alves. E os últimos momentos da artista no BBB ganham contornos de vexame graças aos administradores do perfil dela na web.

O fato é que o melhor para o programa parece mesmo ser a saída da professora, que nada agrega ao reality. Enquanto isso, Arthur deve muito a Jade por aparecer na disputa. Sem a perseguição da influenciadora, sobra discursos ensaiados de bom-mocismo e o papel do cão arrependido, namoradinho do Brasil

Leia Também

Se a prova bate e volta foi emocionante, com a recuperação de Gustavo na última rodada, palavrão, banho de piscina, isso se deve ao fato de, um dia antes, Jade ter tido a coragem de desafiar o ator na berlinda – ao contrário do próprio, campeão em criar desculpas para fugir de chamar a influenciadora para o confronto.

Jade previu que o Big Fone tocaria, que seria “a cara dela” atender e cair na berlinda e ainda fez tocaia para não dar chance de Arthur vencer.

Cabeça do lollipop, articuladora e birrenta, ela é uma das poucas que faz algo enquanto jogo que é digno de nota. Tirá-la do reality apenas para agradar Arthur, como se fosse um pedaço de pão para oferecer a ele, é mais uma pá para uma temporada que parece estar condenada ao tédio. Depois não adianta reclamar.

** Thiago Calil é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo. É editor-chefe do iG desde 2021, posição que assumiu após mais de dez anos produzindo conteúdo para web. Respeita muito o iGuinho, mascote do Portal, mas é apaixonado mesmo por gatos. Sambista de coração e teimoso por vocação, tem certeza que seria campeão do “Qual é a Música?”. Analisa BBB com a mesma seriedade que observa o cenário político e econômico do País. Afinal, jornalismo é jornalismo em qualquer editoria.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários