Reprodução
"Missão Carbúnculo", "Nas águas do Rio Negro" e "Deu a Louca no Folclore"


No dia 22 de agosto comemoramos o dia do Folclore Brasileiro e, certamente, você já estudou sobre o tema na escola além de já ter assistido algum episódio com a “Caipora”, do Castelo Rá-Tim-Bum (TV Cultura) ou lido o Sítio do Pica-Pau Amarelo, escrito por Monteiro Lobato.

Durante o período escolar temos muito mais contato com o universo do Folclore Brasileiro e nos encantamos com as lendas da Iara, Saci-pererê, Curupira e tantos outros. Algo nos faz sermos levados pela magia das histórias e canções que elas possuem e nos transporta para dentro daquele mundo. 

Mas você já parou para pensar que o Folclore (vem do inglês Folk – povo; e Lore –  saber) está presente em nosso dia a dia, sendo representado por meio de lendas, canções, danças e até artesanato? “Desde que nascemos, o folclore já toma conta da nossa vida uma vez que traduz a nossa cultura, a nossa ancestralidade. Isso já começa lá no berço quando somos acalentados, embalados por cantigas de ninar, depois por cantigas de rodas, benzimentos, simpatias e superstições”, explica a professora de Língua Portuguesa e atriz Claudiane Carvalho.

Deixar o Folclore esquecido, ou apenas para os tempos de escola, é como deixar morrer parte da nossa cultura, algo que é genuinamente brasileiro e, aos poucos, perde espaço para jogos eletrônicos e outras atividades. “Deveríamos valorizar mais a nossa cultura e procurar "importar" menos a cultura estrangeira. O folclore é a nossa identidade, a nossa assinatura. Essas diferentes culturas que constituem cada povo é o que torna o mundo tão rico e interessante”, completa Claudiane.

Temos uma literatura muito rica sobre o Folclore e, embora, Monteiro Lobato seja o autor mais popular do gênero, principalmente por Sitio do Pica-Pau Amarelo ter tido grande sucesso em livros e audiovisual, é importante que a gente conheça outros autores que explorem o assunto, como Ana Maria Machado, Heloisa Prieto, Daniel Munduruku, Ziraldo, Ricardo Azevedo, entre outros. E para você que nunca leu nada sobre o tema, ou que faz tempo que não lê, deixo aqui três dicas de livros com a temática:


- Deu a Louca no Folclore, de Dudu Almeida (Clube de Autores);

- Missão Carbúnculo, de Gustavo Rosseb (Ed. Jangada);

- Nas águas do Rio Negro, de Drauzio Varella (Companhia das letrinhas)


E não esquece de me contar qual o seu livro preferido sobre o Folclore?


Para sugestões e pautas: colunaquartacapa@gmail.com


    Veja Também

      Mostrar mais