Stones: quando as drogas quase paralisaram álbum de 1972
Marcelo de Assis
Stones: quando as drogas quase paralisaram álbum de 1972

Exile On Main St. é um dos álbuns mais cultuados da discografia dos Rolling Stones . O disco chegou ao mercado depois de quase dois anos de sessões de gravações, que aconteceram entre 1970 e 1972 – ano em que foi lançado no mercado.

Porém, era notório o fato de que a lendária banda britânica teria usado várias substâncias ilícitas durante a concepção do álbum e, agora, alguns músicos de apoio que trabalharam em Exile resolveram abrir a “caixa de pandora” sobre aquela época.

Martin Fry , um músico que trabalhou na banda pop ABC disse ao The Guardian que o icônico álbum triplo – que completa 50 anos nesta quinta-feira (12) – considera o disco “questionador” e “paranoico” nascido em uma época em que “as pessoas usavam muitas drogas”.

“É o meu álbum favorito dos Stones, um disco tão bizarro e funky com tanta diversidade, de ‘Tumbling Dice’ ao quase gospel de ‘I Just Want to See His Face'” , observa. “Há uma magia despreocupada aliviada por seu status como a maior banda de rock do mundo. Não é particularmente comercial, mas é elegante e bonito. As letras de Mick Jagger são fantásticas”, elogia.

Fry continua: “Não é um recorde de bons tempos. É questionador e paranóico. Parece que eles passaram por um caleidoscópio. Naquele período, obviamente, as pessoas usavam muitas drogas, e algumas simplesmente apareciam e esqueciam que usavam. Ainda estou tentando desvendá-lo.”

Valérie Jones , uma cantora de 40 anos , indicada ao Grammy Awards , acredita que o contexto de Exile On Main St ainda é relevante nos tempos atuais quando se refere ao abuso de drogas nos EUA.

Nos relatos, os músicos de estúdio chegaram a esquecer as músicas em estúdio pelo consumo deliberado de drogas na época.

“A música é sobre Brian Jones, mas também sobre vício em drogas. Para mim, 50 anos depois, fala da atual crise de opiáceos nos Estados Unidos e lança uma luz para eles.” , disse.

Exile On Main St foi lançado originalmente em 12 de maio de 1972 pela própria gravadora dos Rolling Stones, depois que banda encerrou seu contrato com a lendária Decca Records. O disco é listado nos 500 grandes álbuns de todos os tempos pela Rolling Stone compilados em 2003 e 2012.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários