Anitta sobre carreira internacional: “Não queria me tornar uma piada”
Marcelo de Assis
Anitta sobre carreira internacional: “Não queria me tornar uma piada”

A popstar Anitta tem conquistado patamares importantes quando o assunto é a escalada na indústria musical internacional.

Há de se considerar que, parar percorrer esse caminho, todo cuidado é mínimo. E Anitta parece que estudou muito bem essa parte.

Depois de ser capa na Vogue Brasil , a hitmaker de Envolver estampa a publicação mais importante da música mundial, a Billboard.

E na entrevista à icônica revista, Anitta deixa claro que quis mostrar que seu êxito profissional não é impossível, ainda que árduo: “Para elas acreditarem que é possível, precisam ver que alguém fez isso primeiro. Ser um artista internacional não é só ser famoso onde quer que você vá, porque o mundo é muito grande. Trata-se de ser capaz de impactar áreas culturalmente diferentes ao mesmo tempo”.

Outro ponto importante que Anitta quis ressaltar é que ela pretende deixar a brasilidade em seu trabalho, para que outros mercados observem a cultura do nosso país, ainda que sua música seja formatada para um mercado global.

“Sempre precisarei levar minha cultura. Eu nunca poderia simplesmente ir a outro mercado e fazer outra coisa. Qual seria o propósito? Fama? Dinheiro? Eu já tinha isso, e esse não é o ponto para mim.” , disse a artista carioca de 29 anos.

Anitta sobre carreira internacional: "Não queria me tornar uma piada"
Foto: Reprodução | Billboard

Quanto ao receio de enfrentar novos desafios na indústria musical internacional, ela revelou à Billboard: “Sabia que se eu falhasse, todos no meu país iriam rir de mim. Isso é o que acontece com todos que tentam e falham. Não queria me tornar uma piada. Eu queria que isso acontecesse de verdade.”

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários