“Mulato”: “não vejo qual o problema”, diz Caetano Veloso defendendo o termo
The Music Journal Brazil
“Mulato”: “não vejo qual o problema”, diz Caetano Veloso defendendo o termo

Caetano Veloso foi o convidado do programa Roda Viva dessa terça-feira (21) e acabou por dividir opiniões ao defender o termo “mulato”, considerado pejorativo e ultrapassado pelos ativistas raciais.

“A primeira palavra que aparece no meu disco sobre isso é mulato. Até dediquei essa música ao Jorge Mautner, eterno defensor da miscigenação brasileiro. Ela virou um mito de beleza brasileira, que atrapalha certas coisas, certas estatísticas que precisam ser enfrentadas e atos do cotidiano. Tem muita gente que decide modificar a terminologia, o que pode ou não usar” , declarou Caetano.

O cantor continuou afirmando que não é obrigado a concordar com tudo, e que não enxerga o problema de usar a palavra “mulato” : “Eu não sou obrigado a concordar com tudo, acho que esse movimento (revisionista) é uma movimentação muito útil se o Brasil souber aproveitar e não se deixar dominar por isso. Não vejo qual o problema de mulato, meu pai era mulato, a pessoa que eu mais adorava e respeitava. Tem gente que dizia que é tirado de mula? Qual o problema, não tenho nada contra as mulas, mas nem acho que venha de mulas”.

E concluiu: “Eu aprendi muito ao longo dos anos, sobretudo com o movimento relativo a raça, por causa de eu achar que a gente não pode se satisfazer com o que o Brasil chegou a fazer no trato da questão, que é uma questão colonial. As Américas todas foram colonizadas pro europeus pra onde foram trazidos negros escravizados, cujas sociedades nativas foram dizimadas e oprimidas. Acho que essa experiência colonial, a gente tem que ter coragem de superar”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários