Virgínia Fonseca e Gizele Monteiro
Reprodução/Instagram
Virgínia Fonseca e Gizele Monteiro


A notícia de que  Virgínia Fonseca está à espera do segundo filho do cantor Zé Felipe causou alvoroço na web, mas não foi nenhuma surpresa: ambos já demonstravam publicamente a vontade de proporcionar um irmão ou irmã para a fofa Maria Alice, de apenas dez meses. Entretanto, a nova gestação, que está sendo mostrada em tempo real nas redes sociais, pode significar o aumento da diástase.

A fim de esclarecer esse tema, a especialista e coach de mamães Gizele Monteiro, autora do livro "Vencendo a Diástase", da Buzz Editora, conversou com o iG Gente e apontou que, apesar da definição e da barriga bonita, o afastamento entre os músculos abdominais da influenciadora digital é grande. Ah, e não é só com gestante. O quadro pode ocorrer em função de tendência genética, maior percentual de gordura e realização de exercícios que aumentam a pressão dentro da cavidade.


"Por ser uma gravidez próxima à anterior, não são boas as perspectivas de o corpo voltar ao que era, pelo contrário, as chances de se fragilizar são maiores. Caso a pessoa já esteja planejando aumentar a família, o ideal é que haja um fortalecimento da região que sofrerá a alteração. Isso não apenas evita o problema, como também previne escapes de xixi e a má postura", revelou.

Depois, Gizele, que desenvolveu o programa "Pronta para Engravidar", explicou um pouco mais sobre a importância do cuidado. "São trabalhadas as partes específicas, que agem estabilizando o tamanho da barriga e prevenindo a formação da diástase lesiva, assim como os músculos do quadril e os posturais. As atividades também trabalham as pernas, para ter uma boa circulação e ajudar a impedir câimbras e varizes".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários