Douglas Souza
Reprodução/Instagram
Douglas Souza


Destaque na web e em quadra nas Olimpíadas de Tóquio, o ponteiro Douglas Souza, do voleibol masculino, fez o relato da discriminação que sofreu em um aeroporto europeu quando as autoridades souberam que ele estava com o namorado e trazia consigo um documento de união estável. Em uma sequência de vídeos publicados nos stories, não escondeu a decepção e o receio de denunciar e de ser deportado.  

"A gente se sentiu fragilizado, não tinha o que fazer contra a polícia. Se eu estivesse a turismo, tinha pedido para voltar para casa. Passei quinze horas lá, deveriam ter sido umas três. Não achei normal, foi uma situação muito constrangedora. Mas é importante falar que isso existe, ter voz, expor e lutar contra", desabafou o atleta, nesta quarta, já na cidade de Vibo Valentia, onde jogará a próxima temporada.  


Entretanto, os primeiros sinais de descontentamento foram registrados na noite de terça (7). "Hoje é um dos piores dias da minha vida. Eu só não vou contar realmente tudo o que aconteceu porque tenho medo de eles tirarem a minha passagem e me deportarem, entendeu? Aí não vou conseguir chegar, mas, quando estiver em meu apartamento, instalado, com internet e wi-fi, conto certinho a merd* que vivi. Puro preconceito e homofobia", expressou-se.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários