Jair Bolsonaro e Patrícia Pillar
Reprodução Instagram
Jair Bolsonaro e Patrícia Pillar

Patrícia Pillar tem usado o Twitter para declarar que está preocupada com a situação epidemiológica no Brasil e cobrar medidas mais efetivas das autoridades. Ao publicar uma notícia que informa que, "em 2021, 38% dos mortos por Covid-19 em hospitais não chegaram à UTI", a atriz não economizou críticas a Jair Bolsonaro, que, por dever de ofício, teria de apresentar um projeto coerente e factível para enfrentar o problema. "Isso é brutal! É resultado da política genocida desse governo", começou se expressando.

No entanto, não é a primeira vez que a veterana, que está afastada dos folhetins desde que interpretou a protagonista de "Onde Nascem os Fortes", mostrou sua indignação. No mesmo dia em que foram registrados 2.842 óbitos em apenas 24 horas, ela foi às redes sociais lamentar e advertir: "É inaceitável que esta gestão não tenha um plano de vacinação, que não estimule o uso de máscaras, o isolamento social e que não tenha um auxílio emergencial para que a população possa se proteger". 

Já em outro trecho do desabafo, reforçou que milhares de pessoas estão mais vulneráveis ao vírus e que o descaso no trato com a pandemia trouxe, além do colapso na saúde, a volta da pobreza extrema. "Mapeamos 222.895 famílias precisando de comida, produtos de higiene e itens de limpeza", lembrou, repercutindo os dados de uma campanha nacional de arrecadação de fundos para ações emergenciais de enfrentamento à fome, à miséria e à violência.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários