Zélia Duncan e Xuxa Meneghel
Reprodução/Instagram
Zélia Duncan e Xuxa Meneghel


Apesar de já ter pedido perdão por ter sugerido que presos fossem usados como cobaias de testes para vacinas e remédios, pois, assim, "serviriam para alguma coisa antes de morrer",  as declarações da apresentadora Xuxa Meneghel em uma transmissão da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, na noite da última sexta-feira (26), continuam gerando acaloradas discussões on-line. 

Um dos motivos é o fato de a ex-estrela da RecordTV não citar, em sua retratação, os militantes que lutam pelas garantias básicas às quais os indivíduos têm direito, como bem fez questão de lembrar Zélia Duncan. "Ei, Xuxa, sabia que o Brasil é um dos países que mais matam o 'pessoal dos direitos humanos'? Quando penso no que isso quer dizer, meu olho enche d'água. Não são eles e nós, somos todos nós, sabe?", começou dizendo.

Na sequência, ao ler de uma seguidora que "o desprezo de Xuxa por quem defende a dignidade dos cidadãos foi a parte mais grave da entrevista, e, sobre isso, ela não deu um piu no vídeo", a cantora e compositora carioca declarou: "Uma pena, porque a causa dos animais é muito séria, mas, se a das pessoas não for prioridade, tudo vai por água abaixo".

Por essas e outras questões, Duncan, que reivindica um desfecho da investigação do crime da vereadora Marielle Franco para que os mandantes sejam identificados, retuitou o post que diz: "Desculpas devem vir acompanhadas de ação concreta. Seria importante Xuxa incluir um compromisso de trazer, em suas redes sociais, intelectuais e ativistas para falar da situação desumana das prisões e da falácia do punitivismo".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários