Hildazio Santana relatou detalhes de sua demissão da Globo após ser acusado de furtar uma cafeteira
Reprodução/Instagram
Hildazio Santana relatou detalhes de sua demissão da Globo após ser acusado de furtar uma cafeteira


Uma situação lamentável ocorreu com o jornalista Hildazio Santana: ele foi demitido da TV Bahia, afiliada da Globo na Bahia, após ser acusado de furtar uma cafeteira de uma sala de reuniões. O equipamento, no entanto, nunca saiu da sede da emissora, e o funcionário apenas havia levado a máquina para outra área para poder confraternizar com colegas.

Santana era coordenador do núcleo de Esporte, e funcionário da TV Bahia há quase 20 anos. No dia 18 de outubro ele encerrou seu expediente e esqueceu de colocar o equipamento na sala de origem. E no dia seguinte foi chamado por Eurico Meira da Costa, diretor de Jornalismo da emissora, para uma reunião, na qual foi acusado de furto.

"O diretor Eurico Meira me colocou dentro de uma sala, tentou me desligar por justa causa, me coagiu, me julgou e no final me puniu com um desligamento da empresa. Me acusou da subtração de um equipamento de café. Busquei o significado da palavra subtrair no dicionário: apropriar-se de (algo alheio); furtar, surripiar. E como se isso fosse pouco, a palavra foi trocada por furto. Para você aí entender um pouco melhor o caso: retirei uma cafeteira pequena de uma sala e coloquei em outra sala. A cafeteira não saiu da TV Bahia. Continua lá até hoje", escreveu ele em seu perfil no Instagram.

Hildazio, que é um homem negro, atribuiu a acusação de furto a um ato de racismo por parte do diretor da emissora.

"Nunca pensei que em quase 20 anos na TV Bahia eu iria viver um ato tão cruel por uma pessoa que estava alí para me apoiar. Uma pessoa que deveria ser exemplo no orientar, falar e no cuidar. O racismo é silencioso e desumano. Semana passada dois amigos me disseram que sofremos todos os dias atitudes racistas e não percebemos. Apanhamos todos os dias e não percebemos", escreveu.

Leia Também

Em seu longo relato, Hildazio diz que Eurico revelou ter acionado as câmeras de segurança, que registraram o momento em que ele tirou a cafeteira da sala de maneira "furtiva" e o questionou sobre o que o jornalista conduzia em sua mochila. Foi neste momento que se deu conta do que estava acontecendo.

"Não coloquei dentro de sacola, nem de mochila, nem embaixo da camisa. Saí com ela nas mãos e por onde passei existiam câmeras mostrando tudo. Quase 10 câmeras de uma sala para outra. Mesmo assim expliquei que levei a cafeteira apenas para fazer um café, me divertir com os colegas, que iria colocar no mesmo lugar, mas por causa de muitas reuniões não deu tempo", disse ele, tentando explicar o ocorrido.

Hildazio foi demitido, e a emissora emitiu uma nota dizendo que a decisão se deu apenas por motivos de reorganização interna.

"Em virtude da circulação de notícias e comentários recentes a respeito do desligamento de um dos nossos colaboradores e dos fatos que o supostamente o motivaram, vimos a público esclarecer se tratar de uma decisão gerencial, natural do dia a dia de qualquer empresa privada. Decisão essa embasada em questões profissionais, sem qualquer viés persecutório e/ou discriminatório. A Rede Bahia sempre trata seus colaboradores com respeito, igualmente e com seriedade. Eventuais discussões e desdobramentos do assunto serão tratados com empenho, seriedade e clareza nas esferas e instâncias competentes", disse a emissora em comunicado.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários