Rachel Sheherazade e Jean Wyllys
Instagram
Rachel Sheherazade e Jean Wyllys

Após troca de farpas no Twitter, Rachel Sheherazade recorreu à Justiça para remover uma publicação de Jean Wyllys e ainda está pedindo uma indenização do político. O ex-deputado federal ainda deve ser citado na ação, já que atualmente reside ele no exterior. O processo foi protocolado na última terça-feira, e tramita em uma das Varas do Juizado Especial Cível da Comarca de Barueri, em São Paulo.

ex-contratada do SBT acusa Wyllys de ter insinuado, por meio de sua conta no Twitter, que possui mais de 1 milhão de seguidores, que ela seria racista e isso, segundo a jornalista, prejudica sua honra e imagem. Na petição inicial, a defesa da jornalista afirma que "o conteúdo publicado pelo réu (Wyllys), ao afirmar que a autora (Sheherazade) é racista e hipócrita, imputa a prática de atos gravíssimos e infundados, aptos a repercutir na honra e na imagem da autora. Além disso, o conteúdo nitidamente não possui caráter informativo, pois desprovido de fonte ou prévia investigação, não merecendo se enquadrar outrossim, na livre manifestação do pensamento".

Além de exigir uma indenização no valor de R$ 44 mil por danos morais, a apresentadora também quer que o Twitter remova a postagem de Wyllys. "Além das considerações expostas, importa consignar ainda, que as palavras proferidas pelo réu acerca da suposta prática de racismo e hipocrisia afetam diretamente a credibilidade do trabalho desempenhado pela autora, já que é jornalista, somados ao impacto perante a população de uma acusação tão grave desferida por figura pública", afirma o advogado de Sheherazade.

A briga entre as partes começou no Twitter, no dia 30 de agosto. A jornalista foi quem começou o embate ao criticar o ex-deputado pelo episódio envolvendo uma cuspida dele em Jair Bolsonaro, quando ainda deputado, durante a votação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. "A gênese do bolsonarismo. A esquerda radical e irracional rivalizou com um deputadozinho inexpressivo, que habitava há décadas o submundo do terceiro escalão. Deu palco pra maluco dançar. E ele dançou, deitou, rolou e se elegeu. Esquerda radical, assuma, pois esse filho é seu", escreveu a jornalista.

Jean Wyllys rebateu com sua opinião que resultou no processo em questão: "Rachel Sheherazade é uma racista hipócritaque quer reescrever o passado, atribuindo a outros o monstro que a direita pariu. Quando eu reagi à indignidade da apologia à tortura (crime que ela também cometeu na tevê) cuspindo num fascista, este já estava criado por gente como ela".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários