Elenco do
Reprodução
Elenco do "BBB 21"

Esta coluna confessa que ficou chocada ao tomar conhecimento dos valores cobrados para anunciar no 'Big Brother Brasil'. Maior reality show do país, a atração alcança milhares de pessoas todos os dias e, nos últimos anos, tem dominado as redes sociais.

O valor que cada marca precisa pagar pela cota máxima de patrocínio vem crescendo ao longo dos anos: R$ 34 milhões em 2018, R$ 37 milhões em 2019, R$ 46 milhões em 2020 e R$ 78 milhões em 2021. Neste ano a edição conta com três patrocinadores de cota máxima: Lojas Americanas, Pic Pay e Avon. Além disso, outras cinco empresas constam como patrocinadores de cotas intermediárias (R$ 56 milhões): C&A, Amstel, Seara, McDonald's e P&G.

Além das cotas de patrocínio oficial, estão previstas ainda 10 ações avulsas com outras marcas ao longo da edição. Estas ações podem custar até R$ 18 milhões. Mas dá para desembolsar menos caso o seu desejo é apenas ter sua marca exposta durante o intervalo do reality: R$ 508 mil por um comercial de apenas 30 segundos. Em cada intervalo são exibidos cerca de seis comerciais de 30 segundos, que juntos arrecadam mais de R$ 3 milhões.

Ou seja, em um único intervalo a TV Globo fatura duas vezes o valor do prêmio entregue ao campeão da edição: R$ 1,5 milhão. E não pense você, caro leitor, que o fato de ser caro anunciar no 'BBB' não encha os olhos das empresas. Segundo o especialista em Marketing, Vinicius Gambeta, atualmente a Globo tem 30 marcas na lista de espera em busca de patrocinar o programa de TV que mais gera conversas online, somando 3,5 bilhões de menções nas redes sociais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários