Tatá Werneck usando o polêmico vestido
Reprodução Instagram
Tatá Werneck usando o polêmico vestido


Tatá Werneck apresentou à Justiça uma contestação contra a RedeTV! pela ação que a emissora move após uma piada feita por Tatá no Prêmio Multishow de 2020. Na época, a humorista disse que o vestido escolhido para usar no evento custava "uma grade da emissora". As informações são do UOL.

Segundo a reportagem, o documento elaborado pela defesa de Tatá informa que o processo movido pela emissora "entrará para a história do judiciário brasileiro como motivo de chacota". "Por se tratar da primeira ação do país em que uma emissora de televisão, que explora 'programas humorísticos', como o controverso 'Pânico', processa uma humorista que a colocou como personagem em uma de suas piadas. Ou seja: para a RedeTV! a piada só tem graça se é feita com os outros!", explicam os advogados Ricardo Brajterman e Pedro Clarino.

Os advogados da humorista ainda defendem que se o processo for julgado como procedente, isso acabaria ferindo a liberdade de expressão e que "ninguém poderia mais criticar a RedeTV!, mesmo que em forma de piada".

A emissora pede uma indenização por danos morais no valor de R$ 50 mil, o que também é contestado. "A indenização por dano moral da pessoa jurídica somente pode ser deferida diante da demonstração de provas concretas que evidenciem que seu nome no mercado (honra objetiva) sofreu, de fato, graves danos, não se podendo 'presumir' o dano moral em prol da pessoa jurídica", alegam.

A defesa relembra que a situação financeira do canal é conhecida pelo público e usa como exemplo uma entrevista em que Marcelo de Carvalho, vice-presidente da empresa, explica que vende horário da grade da emissora para igrejas. "Porque se eu não vender, quebro".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários