fofocalizando
Reprodução/Instagram
Ex-diretor do "Fofocalizando" diz que foi hostilizado pelos apresentadores

Fora da TV desde sua saída do 'Fofocalizando', em fevereiro deste ano, Caco Rodrigues, ex-diretor da extinta atração, prepara um novo projeto no Youtube que promete dar o que falar. Em conversa com a coluna, ele explica que seu novo trabalho tem patente internacional e ainda fala de sua passagem pelo programa vespertino do SBT. Sem papas na língua, Caco entrega que foi hostilizado pelos apresentadores e que sofreu boicote de seu antecessor na função e dos comandantes do programa. Ele ainda esclareceu como se deu a sua saída do SBT e garantiu ter as portas da emissora abertas para voltar um dia.

Dez meses após seu desligamento do 'Fofocalizando', o que tem feito atualmente?

Eu estando ou não no SBT, vivo e respiro televisão. Tenho uma produtora em São Paulo que presta serviço para muitas agências de turismo. A gente faz comerciais também. Eu estava me recuperando do acidente que eu sofri na época do 'Fofocalizando', quando eu fui atropelado em Santos, e acabei machucando feio o meu joelho. Agora estou 100% e voltando com a corda toda. Estou iniciando um canal no Youtube. Eu comprei um formato americano de entrevistas de celebridades dentro de um carro. Um formato bem legal e que faz muito sucesso nos Estados Unidos. E vou usar o que eu tenho pra fazer esse programa, que é a minha produtora. O meu desejo é de continuar na televisão e trabalhando com isso, porque eu não sei fazer outra coisa, na verdade. Estou envolvido com isso desde os meus 8 anos de idade. Já tive propostas de outras emissoras, mas não aceitei por conta do meu joelho. Mas vou voltar e por enquanto vou trabalhar forte o meu canal.

O que teria motivado a sua saída?

O meu desligamento do SBT foi de comum acordo. Precisava fazer minha cirurgia pra me recuperar. Eu estava sabendo de todas essas questões que viriam a acontecer e que já estão acontecendo, que são as demissões. Eu estava sabendo como seria o impacto dessa crise. Então eu saí muito tranquilo, porque eu queria me cuidar e já sabendo de tudo que iria acontecer. O meu desligamento não foi por conta de maldade, puxada de tapete ou macumba, como muitas pessoas especularam. Saí com as portas abertas e com a proposta de um dia voltar a fazer um bom trabalho lá. O meu relacionamento com os diretores e com o próprio Silvio (Santos), com a equipe técnica, foi muito feliz. O que eu realmente não fui muito feliz foi com o 'Fofocalizando'.

Como avalia sua passagem pelo programa e as críticas que recebeu por conta da audiência?

Isso sempre foi uma mentira. Quando se publicava algo a respeito, era sempre num intervalo comercial, num feriado… Pelo contrário! Quando cheguei ao 'Fofocalizando', ele estava por volta de 4, 5 pontos e passamos a dar 7. O que era colocado na mídia era posto pelas pessoas que remavam contra e que não estavam mais no programa. Pelo (Márcio) Esquilo, o até então antigo diretor do programa, que ficou chateado e teve os motivos dele pra ficar chateado. Soube que ele passava informações erradas para o pessoal da mídia e também os próprios apresentadores, que eram muito fortes com essa questão da mídia, e começaram a fazer essa pressão passando números que não eram reais. Mas lá dentro do SBT todo mundo sabia que a verdade não era essa. A gente conseguiu, sim, fazer um bom trabalho em um curto período. Os poucos que comentaram sobre a audiência eram os colegas dos apresentadores que não me queriam no programa e também do diretor, que estava doido pra voltar.

Você postou uma foto em que aparecem a Livia, a Mamma, o Leão e o Décio. Fez uma enquete aos seus seguidores para que descobrissem qual dos presentes na foto perdeu tempo em tentar te prejudicar de alguma forma. Quem seria? O que essa pessoa fez?

Foi uma brincadeira que eu fiz. Na verdade, não é o que 'essa' pessoa fez. É o que 'essas' pessoas fizeram, não todos, mas a maioria. Quando eu cheguei para fazer o 'Fofocalizando', foi uma surpresa. Eu soube pela mídia, na verdade. Eu estive com o Silvio alguns dias antes de ele me chamar pra fazer o 'Fofocalizando', mas falando de um outro projeto que eu trouxe dos Estados Unidos. Esse programa ('Fofocalizando') quando entrou no ar à tarde, já era pra ter entrado comigo dirigindo, porque foi uma ideia que nasceu entre mim e o Silvio Santos lá no Jassa (salão de beleza). Nos encontramos no Jassa e começamos a conversar a respeito do sucesso que a Fabíola (Reipert) estava fazendo na Record. Eu falei: 'Silvio, por que você não faz um programa de fofoca no SBT?' Aproveita a tarde. E começamos a conversar e formular isso. E isso ninguém nunca soube, até agora. Comecei a escrever coisas a respeito do programa. Era pra eu dirigir desde o primeiro dia, quando era 'Fofocando'. Mas a minha chegada ao 'Fofocalizando' foi muito complicada.

Por que sua chegada foi turbulenta?

Fui completamente hostilizado por todos eles (apresentadores). Não quiseram me ouvir e muitas das ideias que tive para o programa foram boicotadas, porque os apresentadores não quiseram participar. Pessoas que eu queria levar ao programa, um ou outro apresentador dizia que não queria falar ou dar palco para essas pessoas. Eu precisava dos apresentadores e eles começaram a dificultar tudo. Soube por grandes amigos que tenho no SBT, que sempre que o Silvio ia gravar o programa dele com participação de alguns dos apresentadores do 'Fofocalizando', esses apresentadores aproveitavam para me martelar para o Silvio. Mas o Silvio sempre soube de todo resultado do Ibope e começou a perceber que existia uma maldade. Passou um tempo e comecei a conquistar alguns deles. Eu fiz uma reunião, porque estava muito difícil a convivência, principalmente na reunião de pauta antes do programa. Os apresentadores não compravam as ideias e queriam chegar no palco fazendo o que queriam. Era uma grande bagunça. Então o que eu fiz: como a Lívia era a apresentadora e só ela e o Leo Dias falavam, eu comecei a designar assuntos pra cada um ali falar, porque eu queria dar voz para todos, mas sempre com a Lívia chamando. Então comecei a colocar ordem na casa e isso começou a chatear os egos, porque tínhamos três apresentadores no palco que quase não falavam e passaram a ter voz. E a partir daí começou a rolar um atrito entre eles mesmos. Eu chamei os apresentadores pra uma conversa e expliquei que eu não estava ali para fazer melhor que o Esquilo e sim que estava para fazer diferente. Depois dessa conversa, alguns apresentadores melhoraram comigo. Depois veio meu acidente e as pessoas falaram que foi macumba. Mas não acredito em macumba, eu acredito em Deus. Inclusive o Silvio me perguntou se eu achava que foi macumba.

Acredita em lei do retorno para quem te faz mal?

Eu acredito, porque se eu ainda estivesse no programa, todos os apresentadores ainda seriam os mesmos, caso fosse da vontade deles, é claro. Mas não estão. E não é por vontade deles, porque sei de gente que está em depressão e sofrendo por não estar mais no programa. E graças a Deus isso não foi o que aconteceu comigo. Estou feliz com os meus projetos. Em momento nenhum fiquei chateado por ter saído. Pelo contrário! fiquei aliviado de não precisar lidar mais com tanta vaidade e ego. Pra mim foi um alívio, mas sei que pra essas pessoas, que tentaram de alguma forma me prejudicar, há um arrependimento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários