Tamanho do texto

"O Irlandês" é apenas um dos filmes de cineastas de prestígio programados para chegar à plataforma de streaming no final deste ano; leia mais

Depois das dez indicações e dos três Oscars de “Roma”, a Netflix se cacifa ainda mais para a disputa em 2020. “O Irlandês”, épico de Martin Scorsese com Al Pacino, Robert De Niro e 3h30 de duração, é o carro-chefe, mas há outras boas apostas da plataforma de streaming para causar sensação ainda maior na próxima edição dos prêmios da Academia de Artes e Ciências de Hollywood.

Leia também: Robert De Niro surge rejuvenescido no trailer de “O Irlandês”

O Irlandês arrow-options
Divulgação/Netflix
Cena do filme O Irlandês

“Dois Papas” , novo filme de Fernando Meirelles, é uma dessas apostas. Aliás, cineastas de prestígio estão por toda parte nos lançamentos da Netflix no final deste ano. “A Lavanderia”, novo longa de Steven Soderbergh, coloca Meryl Streep no centro do escândalo conhecido como Panama Papers.

O aclamado David Michôd dirige Timothée Chalamet em “O Rei” e Noah Baumbach coloca Adam Driver e Scarlett Johansson para discutir a relação em “História de um Casamento”.

Norah Jones para todos

Norah Jones arrow-options
Divulgação
Norah Jones

A alta procura por ingressos fez com que a cantora norte-americana Norah Jones abrisse uma segunda data para São Paulo. Agora serão dois shows na capital paulista, em 8 e 9 de dezembro, antes das apresentações em Curitiba (11/12) e Rio de Janeiro (12/12).

A venda de ingressos para a nova data começa no dia 5 de setembro pelo site livepass.com.br.

Norah convidou o músico e cantor norte-americano Jesse Harris, com o qual tem uma extensa parceria musical, para abrir seus shows no Brasil. Harris é o autor de umas das canções mais conhecidas de Norah Jones, Don't Know Why , vencedora do Grammy em 2003.

Leia também: Joaquin Phoenix perdeu mais de 23 quilos para viver o Coringa

Cinema com contexto

A série “Um Filme e Sua Época”, que estreia no canal Arte1, aborda o contexto por trás de grandes obras cinematográficas. No primeiro episódio, que será exibido no dia 7/09 às 21h30, a produção mostra como o filme “Tudo Sobre Minha Mãe”, de 1999, reflete particularidades da Espanha dos anos 90 e também de seu diretor Pedro Almodóvar, então com 50 anos de idade. O cineasta recebeu a Palma de Ouro de direçãono Festival de Cannes daquele ano, e teve o longa premiado na categoria de Melhor Filme Estrangeiro com o Oscar, o Globo de Ouro e o Bafta, em 2000.