Até pouco tempo atrás, não era comum falar em animações brasileiras. Porém, isso tem mudado ao longo dos últimos anos, culminando em um dos maiores sucessos da animação nacional: “O Menino e o Mundo”, filme de Alê Abreu indicado ao Oscar de Animação em 2016.

undefined
Divulgação
Animação "Tito e os Pássaros" é destaque brasileiro em Cannes e consegue distribuição europeia

Em pleno F estival de Cannes 2018, as produções brasileira se vem no centro das atenções no que diz respeito a animação . Prova disso é a venda de “Tito e os Pássaros” para distribuição na Europa. O filme de Gabriel Bitar, André Catoto and Gustavo Steinberg foi comprado para distribuição pela Indie Sales, responsável, por exemplo, pela distribuição de “Minha Vida de Abobrinha”.

Leia também: Sob pressão inédita, Cannes encara desafio de manter foco sobre o cinema em 2018

O estilo artístico das animações, por sinal, é outro diferencial. Além de entrar na competição mundial das animações, o Brasil tem apostado em estilos distintos, e histórias tipicamente brasileiras.

A Arca de Nóe

undefined
Divulgação
Animação da Gullane com músicas de Vinícius de Moraes também encontrou seu espaço no Festival

A produtora Gullane também embarcou nas animações com “A Arca de Nóe”, que tem um plano mais ambicioso de distribuição. O filme já teve um pré-lançamento em alguns mercados, como China e Rússia, e em Cannes foi comprado pelo Cinema Management Group, ou CMG, responsável por “Com Amor, Van Gogh”, em 2017. O filme reconta a história bíblica com uma nova perspectiva, e conta com músicas de Vinícius de Moraes.

Leia também: Produções brasileiras voltam a se destacar nas mostras paralelas de Cannes

A perspectiva não é boa só para os filmes no festival no momento, mas para o panorama da animação brasileira no geral. De acordo com reportagem da Variety, O Brasil produziu cerca de 50 animações nos últimos 50 anos. Porém, 19 desses filmes foram produzidos nos últimos cinco anos.

Brasil em Cannes

Ainda sobre o Brasil em Cannes, “Los Silencios”, de Beatriz Seigner, foi muito bem recebido no Festival, emocionando sua criadora. Outra produção, dirigida por Joe Penna e estrelada por Mads Mikkelson, “O Ártico” também foi muito elogiado na croisette.

Pancadaria

Uma das cenas mais icônicas da teledramaturgia brasileira volta a ser exibida nessa segunda-feira (14). A briga entre Maria Clara (Malu Mader) e Laura (Claudia Abreu) vai passar no próximo capítulo de “Vale a Pena Ver De Novo”. A novela, que não tem ido muito bem de audiência na reprise, teve uma memorável cena onde a personagem de Malu Mader se vinga de sua inimiga na base do tapa.

Somos Tão Jovens

undefined
Divulgação
Grupo que homenageia o Legião Urbana apresenta em São Paulo clássico "Que País é Este?" na íntegra

O grupo "Somos Tão Jovens – Tributo Legião" se apresenta em São Paulo (SP) com o show especial Que País é este – 30 anos, em comemoração ao lançamento do álbum da banda em 1987. A apresentação acontece no dia 27 de maio de 2018, às 20h, no Teatro Eva Wilma. O show ainda trará, além das canções do disco, outros vários sucessos da Legião Urbana que marcaram o rock nacional.

Leia também: Animação : a escalada de um produto infantil à forma de arte

    Veja Também

      Mostrar mais