Tamanho do texto

Filmes brasileiros no festival francês, shows de brasileiros na Rússia e nova do Tropkilazz com Major Lazer são destaques da coluna Bastidores

O Festival de Cannes começou na última terça-feira (08) com júri chefiado por Cate Blanchett e a missão de manter o foco no cinema , em meio a protestos. Sem brasileiros na competição principal, o cinema nacional é representado na mostra paralela Un Certain Regard, que há sete anos não tinha uma produção brasileira no line-up.

Divulgação
"Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos" será exibido na mostra Un Certain Regard em Cannes

“Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos”, que será exibido em Cannes na próxima quarta-feira (16), é de João Salaviza e Renée Nader Messora, e foi rodado ao longo de nove meses na aldeia Pedra Branca (Terra Indígena Krahô, no Tocantins), sem equipe técnica e em negativo 16mm. O filme acompanha Ihjãc, um jovem Krahô, que, após um encontro com o espírito do seu falecido pai, se vê obrigado a realizar sua festa de fim de luto.

Leia também: Com destaque para Godard, Cannes anuncia filmes da edição 2018

 “Esperamos que, com a seleção do filme em Cannes, abram-se janelas e portas de comunicação onde as infinitas questões indígenas possam ser pensadas. Vivemos um momento terrível no Brasil e é urgente que o debate seja ampliado porque os direitos constitucionais dos povos indígenas vêm sistematicamente sendo ameaçados”, dizem os diretores.

As filmagens foram precedidas por uma longa relação de Renée com o povo Krahô que se iniciou em 2009. Desde então, a diretora trabalha com a comunidade, participando na mobilização do coletivo de cinegrafistas e fotógrafos indígenas Mentuwajê Guardiões da Cultura. O trabalho do grupo é focado numa utilização do audiovisual como instrumento para a autodeterminação e o fortalecimento da identidade cultural. Em 2014, João Salaviza conheceu os Krahô e, juntos durante longas estadias na aldeia, começaram a imaginar o que viria a ser o filme.

Mais Brasil em Cannes

Divulgação
"Diamantino" é uma co-produção entre Brasil, Portugal e França e foi exibido em Cannes na Semana da Crítica

Outro produção, essa parceria entre Brasil, França e Portugal, “Diamantino” estreia na Semana da Crítica. O filme de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, trata de maneira bem-humorada assuntos da atualidade, como o culto à celebridade, o crescimento da extrema direita e a crise dos refugiados.

A trama traz o jogador de futebol Diamantino (Carloto Cotta) no centro da história. Depois de ser responsabilizado por um dos maiores fracassos da história recente do futebol português, o jogador resolve deixar os campos. Em crise, ele resolve fazer uma série de coisas em busca de um novo propósito na vida, entre elas, a adoção de um refugiado. Enquanto embarca nessa odisseia, as irmãs gêmeas do jogador tramam para continuarem lucrando às custas do seu talento nas quatro linhas

Leia também: Festival de Berlim começa com destaque para protestos contra assédio

A semana em Cannes

Jessica Chastain reúne elenco estrelado em filme que já tem ofertas altíssimas em Cannes
Reprodução/Instagram
Jessica Chastain reúne elenco estrelado em filme que já tem ofertas altíssimas em Cannes

Os primeiros dias de Festival foram de destaque para as mulheres, não no cinema, mas no debate. A frente de um júri com muitas mulheres, Cate Blachett respondeu muitas perguntas sobre a participação feminina atrás das câmeras e a disparidade de pagamento. Ela defendeu que medidas precisam ser tomadas para que mudanças reais aconteçam na indústria, mas evitou criar grandes conflitos a respeito do tema, e declarou que a Palma de Ouro não é o Nobel da Paz, em uma frase que demonstra que a atriz pretende deixar a política de lado na hora de escolher o favorito.

Chastain reuniu um elenco de cair o queixo para um novo filme sobre espionagem, “355” e as atrizes estiveram em Cannes para promover outros trabalhos e ajudar na divulgação do longa, que já recebeu diversas ofertas. A última, de acordo com a Variety, é de US$ 25 milhões, provavelmente o maior acordo a sair do Festival este ano.

O cinema ficou mesmo em segundo plano nessa primeira semana, que destacou ainda uma novidade: uma “hotline” para que as pessoas possam denunciar casos de abuso sexual durante o evento. Efeito imediato a Weinstein, mas de pouco resultado se o debate não for ampliado em relação ao papel do homem na indústria.

Para completar, o Festival proibiu as selfies no tapete vermelho, deixando as grandes lentes dos fotógrafos como as únicas permitidas para cobrir o momento da chegada dos artistas.

Loko

O Tropkillaz lançou na última sexta-feira (11) essa sexta seu novo single e lyric video. Loko é uma parceria dos DJs e produtores brasileiros com Major Lazer, e tem nos vocais o “hitmaker” Kevinho e o cantor jamaicano Busy Signal. A canção já se encontra disponível nas plataformas digitais e você pode ouvir a seguir:

Música brasileira na Rússia

O Brasil Music Exchange (BME), projeto de exportação de música brasileira realizado por meio de uma parceria entre a Brasil, Música & Artes (BM&A) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), divulgou a lista das bandas escolhidas para os showcases da Copa do Mundo. Os shows acontecerão durante o evento, entre 14 de junho e 15 de julho, na cidade de Moscou. Confira os selecionados: Combo Cordeiro, Emicida, Esdras Nogueira e grupo, Gian Correia, Hermeto Pascoal e grupo, Liniker & Os Caramelows, Ludere, Mart’nália. Sandália de Prata, Saulo Duarte, Selvagens à Procura de Lei e Yangos

Leia também: Sob pressão inédita, Cannes encara desafio de manter foco sobre o cinema em 2018

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.