Tamanho do texto

Nova série da TNT com Fiorella Mattheis, mangá, maldades em "Deus Salve o Rei", tributo ao Bikini Kill e mais destaques da coluna Bastidores:

Fiorella Mattheis assume, aos 30 anos, sua primeira protagonista na televisão. Ela interpreta Mika na primeira série nacional da TNT, “ Rua Augusta ”, que estreia nesta quinta-feira (15), às 22h30. A atriz fez teste para o papel que define como desafiante. “Me apaixonei pelo projeto”.

Leia também: Regada a muito sexo, "Rua Augusta" estreia na televisão brasileira em 2018

Fiorella Mattheis em cena de
Ariela Bueno/TNT/divulgação
Fiorella Mattheis em cena de "Rua Augusta"

À coluna, Fiorella Mattheis confessa que sentia falta de exercitar sua veia dramática depois do sucesso amealhado com " Vai que Cola ", exibido no Multishow. “O mergulho que se faz para encontrar essa personagem dentro de mim. É um processo longo, dolorido, que você fica com dúvidas e insegura", discorre sobre como foi encontrar nela a figura de uma mulher que se prostitui. "Mas tem uma hora que você simplesmente encontra e aí começa a se divertir com isso e a criar. É um processo muito realizador, que preenche”. A atriz se diz entusiasta do formato serializado e que a última grande série nacional que assistiu foi a global “ Justiça ”, exibida em 2016.

Leia também: Mudança! Veja as famosas que mudaram radicalmente o visual

Pathy Dejesus em cena de
Divugação
Pathy Dejesus em cena de "Rua Augusta"

Torcendo para que “Rua Augusta” ganhe uma segunda temporada, a atriz reconhece que a stripper Mika tem muito dela. “Acredito que levamos sempre alguma coisa dos personagens e também transferimos parte do que é nosso. Faz parte do processo se doar e absorver”, 

Liberdade de criação

Outra atriz que chama a atenção na série da TNT é Pathy Dejesus , que falou ao iG Gente sobre a abordagem que fez de Nicole, uma stripper, cujo noivo não sabe que ela trabalha na noite. “A Nicole é uma personagem que além de sexy, é uma pessoa muito divertida e misteriosa”, contextualiza. “No processo de criação da personagem, busquei ser o mais real possível de acordo com a realidade na qual ela está inserida, trazendo elementos que pudessem instigar e ao mesmo tempo deixar a personagem leve. Tudo isso foi importante para abordar o aspecto sensual dela, pois pensando em como ela reagiria, eu consegui fazer com que ela se tornasse real”.

“Rua Augusta” foi uma experiência “muito construtiva e enriquecedora” tanto no campo profissional como pessoal na avaliação das atrizes. “A sociedade em que a gente vive ainda sofre muito por conta do machismo e de preconceitos, acho que mostrar as realidades com naturalidade é um ótimo passo para evoluirmos”, observa Pathy Dejesus sobre o fato da série se debruçar sobre a noite – e os profissionais da noite - paulistanos.

Dupla inusitada

O futuro ainda prece muitas maldades no horizonte de Catarina (Bruna Marquezine) em “ Deus Salve o Rei ”.  Disposta a virar rainha e ter o reino ao seu lado, ela vai traçar um plano para conseguir ser aceita pelo povo. Para isso, vai contar com alguns aliados, entre eles, Virgílio (Ricardo Pereira). “Eu preciso de ouvidos e olhos no meio do povo. Preciso saber o que dizem sobre mim e, principalmente quem fala tais coisas. Para tornar-me a rainha de Montemor eu preciso ser aceita pelo povo”, admite a vilã. Virgílio nem pensa duas vezes em aceitar a proposta. “Vossa alteza tem em mim um fiel súdito”, garante. As cenas estão previstas para irem ao ar a partir do dia 22 de março.

Girl power

In Venus é uma das bandas que presta homenagem aos 25 anos do disco de estreia do Bikini Kill
Gi Meira
In Venus é uma das bandas que presta homenagem aos 25 anos do disco de estreia do Bikini Kill

Considerada pioneira do movimento Riot Grrrl, a banda norte americana Bikini Kill comemora em 2018 os 25 anos do lançamento de “Pussy Whipped”, seu disco de estreia. Com letras de cunho feminista radical, o álbum acaba de ganhar uma coletânea brasileira.

As versões foram feitas pelas bandas Diablo Angel, Lâmina, Belicosa, Bertha Lutz, Framboesas Radioativas, Miêta, In Venus, 3D, Bloody Mary Una Chica Band, Charlotte Matou um Cara, Trash no Star e Readymades. “As bandas foram escolhidas a dedo. Todas estão ativamente trabalhando em algo relacionado à música e tem uma atitude riot grrrl”, explica Cintia Ferreira, uma das idealizadoras do selo Hérnia de Discos, que está lançando o projeto.

Maurício de Souza em mangá

A Mauricio de Sousa Produções participará da nova coleção de revistas de mangá Tezuka Mix, que será lançada no Japão, no dia 30 de abril, em homenagem aos 90 anos do desenhista japonês Osamu Tezuka. A editora que publica a conhecida “Turma da Mônica” ilustrará a nova série intitulada “A noite da princesa”, que é a junção de duas narrativas: do filme “A Princesa e o Plebeu” e do mangá “A Princesa e o Cavalheiro”. Essa será a segunda colaboração entre Mauricio e Osamu.

Pré-Lolla

Prestes a se apresentar no Lollapalooza 2018, a banda Plutão Já Foi Planeta lançou uma nova música, Estrondo . Essa é a primeira faixa lançada pela banda após o álbum “A Última Palavra Feche a Porta” e estará no repertório que banda vai apresentar Festival. Ouça a faixa a seguir:

Leia também: Com Fiorella Mattheis , "Rua Augusta" desbrava rotina da noite paulistana

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.