Tamanho do texto

Site de relacionamento, novo clipe da Francisco El Hombre, retorno do Arctic Monkeys e mais destaques da coluna Bastidores desta sexta-feira (12)

Os sites e aplicativos de relacionamentos estão em crescimento constante. A busca por um par perfeito e uma vida financeira agradável predominam as buscas entre os usuários. E se você pudesse ter tudo isso em suas mãos e ainda viver uma vida luxuosa tranquilamente? É essa a ideia por traz do site “Meu Patrocínio”. Unir mulheres lindas e jovens com homens bem sucedidos e talentosos.

Leia também: O corpo da mulher na música: empoderamento ou objetificação?

Jeniffer Lobo é a fundadora do site
MF Press Global/Divulgação
Jeniffer Lobo é a fundadora do site "Meu patrocínio"

Jeniffer Lobo, idealizadora do site, rechaça a percepção de que a plataforma vá de encontro a preceitos do feminismo .  A ideia surgiu quando ela, nascida em Orlando, chegou ao Brasil em 2013, auge dos aplicativos de relacionamento.

Leia também: Filmes protagonizados por mulheres ganham força na corrida pelo Oscar

De acordo com Jennifer, ela sempre foi uma Sugar Girl e ainda é até hoje. “Eu já era antes de conhecer o nome e ainda sou até hoje. Eu sempre fui atraída por homens bem sucedidos, maduros, mais velhos, inteligentes e carismáticos e todas as qualidades de um Sugar Daddy ”. O conceito de relacionamentos sugar está crescendo e hoje já conta com mais de 400 mil inscritos no Brasil. A faixa etária predominante das sugar babys, são de 26 anos, e dos Sugar Daddys, 42 anos.

Jennifer não vê relação entre a crescente intolerância a um comportamento assediador na relação entre homens mais velhos e mulheres mais novas, como demonstra arecente onda de escândalos em Hollywood, e o serviço oferecido por sua plataforma. “Eu acho que no conceito do ‘Meu Patrocínio’ há feminismo. Porque o que é definição do feminismo: que a mulher pode escolher qualquer coisa que ela quer... ela pode decidir o tipo de relacionamento que ela quer, a escolha é dela, ninguém pode julgar o que ela está querendo na vida e, ela tem a chance de ter tudo que ela quer”.

Timing ruim?

SViúva Negra vai finalmente ganhar seu filme solo! Marvel deu o
Divulgação
SViúva Negra vai finalmente ganhar seu filme solo! Marvel deu o "start" com Jac Schaeffer escrevendo o roteiro

A hora finalmente chegou! Pena que já está um pouco tarde. Mesmo assim, a Marvel finalmente deu a luz verde para um possível filme solo da Viúva Negra . Jac Schaeffer, contratada da Disney e autora de um roteiro que entrou na “Blacklist” de 2017, foi convocada para trabalhar no primeiro rascunho da história. O filme, porém, não tem previsão de lançamento, mas deve contar com Scarlett Johansson.

Zélia canta Milton

Zélia Duncan embarcou em um novo projeto ao lado do músico Jaques Morelenbaum. A convite do produtor André Midani, ela desenvolveu o projeto “Inusitado” com a proposta de criar novas possibilidades para a obra de Milton Nascimento . O projeto virou “Invento+”, disco onde regrava alguns dos maiores sucessos de Nascimento, bem como músicas de outros artostas que ele já interpretou. “Primeiro veio a vontade de fazer algo inusitado, como previa o projeto. Tinha tido o privilégio de cantar na turnês do Prêmio da Música Brasileira, no ano Tom Jobim, onde o diretor musical era Jaques. Estava já recheada daquele som, então me veio a ideia de fazer esse repertório afetivo para mim, sem harmonia, só com ele”, contou Zélia. Cravo e Canela, Canção Amiga, Travessia e Cais estão no CD, lançado pela Biscoito Fino.

Fora do Carnaval

Dani Sperle perdeu o posto de Musa da União da Ilha este ano
VH Assessoria
Dani Sperle perdeu o posto de Musa da União da Ilha este ano

Depois de seis anos na União da Ilha, Dani Sperle perdeu sua vaga de musa da escola. Os seis anos de musa não foram suficientes para garanti-la em mais um desfile. A agora ex-musa da agremiação só soube que havia perdido a vaga nesta semana. “Já vinha me preparando há meses para desfilar. Quando fui ligar para saber da fantasia, disseram que eu não iria mais desfilar como musa”, contou a modelo. “Eu amo desfilar e minha paixão era a União da Ilha. Ainda não me recuperei desse baque. Se pintar um convite para desfilar por outra escola, vou analisar. No momento não estou pensando nisso”, afirmou. 

Retrospectiva cinematográfica

O CCBB Rio está planejando uma retrospectiva com o que de melhor foi produzido no cinema em 2017 pela da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ), filiada a FIPRESCI (Federação Internacional de Crítica de Cinema). De 24 de janeiro a 12 de fevereiro de 2018 vai rolar uma retrospectiva dos últimos 11 meses sob o olhar apurado da crítica especializada.

Na avaliação dos membros da ACCRJ, “Dunkirk”, de Christopher Nolan, foi o melhor filme do ano. Dois brasileiros ganharam destaque como melhores filmes nacionais: “Como nossos Pais”, de Laís Bodanzky, e “No intenso agora”, de João Moreira Salles. A lista segue com “A qualquer custo”, “Blade Runner 2049”, “Corra!”, “Eu não sou seu Negro”, “Logan”, “Moonlight” e “Terra Selvagem”.

De volta

Os ingleses do Arctic Monkeys já estão com retorno marcado. A banda, que deve lançar novo disco ainda esse ano, já confirmou seu primeiro show em quatro anos. Eles vão se apresentar em junho no Firefly Music Festival nos EUA, ao lado de Kendrick Lamar, Eminem e The Killers.

Tá com Dólar...

O último disco do Francisco El Hombre , “Soltasbruxas”, ainda está rendendo singles. Perto do carnaval, onde eles desfilam com o bloco “Calor da Rua”, a banda liberou o clipe de “Tá Com Dólar, Ta Com Deus”, dirigido por Los Pibes. Confira o trabalho a seguir:

Leia também: Sexo, obsessão, feminismo e arte caminham juntos em “I Love Dick”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.